E-book: Náufragos, Traficantes e Degredados (Eduardo Bueno)

Segundo volume da coleção Terra Brasilis, que se tornou um dos maiores sucessos editoriais do país neste ano – o livro que abre a série, A Viagem do Descobrimento, liderou as listas de mais vendidos – Náufragos, Traficantes e Degredados, de Eduardo Bueno, revela, com dramaticidade e riqueza de detalhes, um dos períodos mais empolgantes, porém menos abordados, da nossa história – as primeiras expedições ao Brasil, que ocorreram em seguida à descoberta, de 1500 a 1531. Eduardo Bueno fez uma pesquisa minuciosa em documentos de época, como os diários de bordo, relatos de viagem e fragmentos de cartas, para reconstituir, com precisão e vivacidade, a incrível saga enfrentada pelos primeiros homens brancos que viveram no país. Os que vieram parar nas praias brasileiras pelo acaso de um naufrágio, os que chegaram nas primeiras missões de exploração, os condenados ao degredo e os que simplesmente decidiram ficar no Brasil por livre e espontânea vontade. Conhecer a história desses homens – vários deles casados com as filhas dos principais chefes indígenas, exercendo importante papel na tribo e intermediando o comércio com as potências européias – é indispensável para se entender os rumos do futuro país. Nessa galeria de personagens extraordinárias, figuras-chave na ocupação e colonização do Brasil, vamos encontrar, além do mitológico Caramuru e de João Ramalho, outros bem menos conhecidos, como o misterioso Bacharel de Cananéia, primeiro grande traficante de escravos do Brasil; o grumete Francisco del Puerto, que viveu 14 anos entre os nativos do Prata e depois traiu os europeus, ou o intrépido Aleixo Garcia, que em 1524 marchou de Santa Catarina, com um exército particular de dois mil índios, para atacar as cidades limítrofes do Império Inca. Ao resgatar o papel desempenhado por estes, que podemos considerar os primeiros brasileiros, Bueno ilumina as três décadas esquecidas de nossa história oficial, período em que, entre outros fatos de grande destaque, o Brasil adquiriu seu nome e serviu de modelo para A Utopia, de Thomas Morus.

download.jpg

Publicado em História. 3 Comments »

Whitespace – Uma linguagem de programação com código-fonte invisível

Para animar o sábado, especialmente dos que ainda não dedicaram meia horinha a conhecer estas linguagens de programação incomuns!

“A Internet é uma fonte inesgotável de absurdos! A última que achei no Google foi a incrível linguagem de programação chamada de Whitespace. Segundo o site do Whitespace, as modernas linguagens de programação ignoram espaços em branco (espaços, tab’s e enter’s) no código fonte. E eles consideram isso uma injustiça: “só porque são invisiveis eles são ignorados?”. Então, em defesa dos fracos e oprimidos, os caras criaram uma linguagem onde só é necessário utilizar espaços, tab’s e enter’s. Parece piada, mas é sério.
Qualquer outro caracter no código-fonte será considerado um comentário e portanto, ignorado na hora da execução! No site deles tem os fontes de alguns exemplos interessantes (e é incrível, funciona mesmo). Já no endereço http://c2.com/cgi/wiki?EsotericProgrammingLanguage tem algumas outras linguagens “diferentes”.”

fonte: BR-Linux 

SAFARI SUPERA IE E FIREFOX EM TESTE DE VELOCIDADE DE BROWSERS

O browser Safari, da Apple, é mais rápido do que os rivais Internet Explorer, da Microsoft, e Firefox, da Mozilla, revela um teste feito pela empresa Web Performance Inc., de Durham, na Carolina do Norte (EUA).

Michael Czeiszperger, gerente geral da Web Performance, resolveu usar seu tempo livre para comprovar uma afirmação da Apple, feita em junho, de que seu browser era o mais veloz do mercado. Usou seu tempo livre e algumas ferramentas para medir a velocidade de atualização de páginas nas versões para o sistema operacional Windows, dor browsers IE7, Safari e Firefox 2.

Cada navegador foi direcionado aos 16 sites mais visitados da rede, segundo o ranking do Alexa, no final de agosto. Após um período de dois dias, com múltiplos testes rodando ao mesmo tempo, foi feita uma média do tempo em que cada browser levava para carregar as páginas.

Em todas as situações, segundo Czeiszperger, a versão beta do Safari 3 para Windows foi a mais rápida em termos de carregamento de páginas.

Ao avaliar o tempo de atualização dos sites armazenados em cache e não carregados de um servidor local, entretanto, a diferença entre Safari e IE, e Safari e Firefox foram mínimas, segundo o comparativo.

Já o carregamento de uma página pela primeira vez, o Safari foi em média 1,1 segundo mais rápido do que o IE7 e 1,4 segundo mais veloz do que o Firefox. “Em uma conexão típica de ´alta velocidade´, este aumento de performance costuma ser notado”, afirma Czeiszperger.

As medições de Czeiszperger estão disponíveis na internet.

O Safari 3 para Windows deve deixar de ser beta na próxima sexta-feira (26/10), quando a Apple lança o browser como parte do novo sistema operacional Mac OS X Leopard. O Safari 3 pode ser baixado gratuitamente no site da Apple.

 

Fonte: IdGNow

E-book: Tropa de elite.

Na primeira parte do livro, concentram-se relatos impressionantes sobre o cotidiano dos policiais de elite. Na segunda, um dos nossos personagens seguirá numa trama envolvendo autoridades de segurança, traficantes, políticos e policiais – uma rede que tece alianças improváveis entre os vários atores deste cenário.
Depois de cavalgar 100 quilômetros, sem arreio e sem descanso, mortos de fome e sede, eles têm licença para um descanso brevíssimo até que alguém anuncie que a comida está servida – sobre a lona, onde o grupo exaurido vai se debruçar para comer tudo o que conseguir, com as mãos, em dois minutos.
Esta é apenas uma das etapas de treinamento da tropa de elite da polícia. Eles obedecem a regras estritas, as leis da guerrilha urbana. Na dúvida, mate. Não corra, não morra. Máquinas de guerra, eles foram treinados para ser a melhor tropa urbana do mundo, um grupo pequeno e fechado de homens atuando com força máxima e devastadora.
“Elite da Tropa” é o primeiro livro, no Brasil, a mostrar este lado desconhecido do combate diário, nas grandes cidades – o ponto de vista do policial, seus hábitos, medos e desafios.
A partir de experiências reais, os autores criaram uma ficção vertiginosa, que nos arrebata e surpreende, ao mostrar o cotidiano de homens adestrados para se transformarem em cães selvagens.
Pela primeira vez, vamos acompanhar a rotina do policial ouvindo a sua própria voz, seguindo seus passos, seu drama diário, ele que pratica a brutalidade extrema, porque não se sente regido pela legalidade constitucional, mas pelo imperativo da guerra.
“Elite da Tropa” é uma narrativa de ficção, onde fatos e cenários foram reescritos em parte ou no seu todo. Todos os lugares e pessoas têm nomes fictícios, para que sua identidade fosse preservada.
Assinado por uma das maiores autoridades do Brasil em segurança, o antropólogo Luiz Eduardo Soares, e dois policiais, André Batista e Rodrigo Pimentel, este livro revela subterrâneos explosivos de uma cidade partida.

download.jpg

Publicado em Ficção. 2 Comments »

Futebol colaborativo

De médico, louco e técnico de futebol, todo mundo tem um pouco, já dizia minha avó. Para Moshue Hogeg, um empresário israelense o ditado faz muito sentido. Tanto que ele resolveu comprar um clube no qual os torcedores podem decidir pela internet quem vai jogar e em qual posição.

O cabra merece um prêmio “inovação cibernética” e a CBF precisa, urgentemente, adotar o modelo de Hogeg em todo país.

Segundo a INFO Online, os torcedores da Internet podem escalar os jogadores nas posições disponíveis em um diagrama no site. As informações são depois consolidadas, e os jogadores mais votados são escalados para o jogo seguinte.

<<Veja como funciona>> 

Na primeira partida, o time de Hogeg, Kiryat Shalom (terceira divisão israelense) perdeu por 3×2 Maccabi Ironi Or Yehuda, na prorrogação.

logo_herdeirodocaos.gifPost by Herdeiro do Caos

E-book: O Chefe

O Chefe

Nas décadas de 60 e 70 do século 20, não foram poucos os brasileiros a desafiar os “donos” do poder e a combater por liberdade e democracia. Muitos tombaram, mas a luta não foi em vão. Hoje o Brasil é um país livre e democrático, como demonstram os serviços prestados pela imprensa na apuração do escândalo do mensalão. Nesse início de século 21, a luta das forças progressistas é por justiça social e distribuição de renda. E a luta passa prioritariamente pelo combate à corrupção. A construção de uma sociedade sem tantas desigualdades pressupõe uma imprensa atuante, sempre pronta a denunciar o clientelismo, o fisiologismo e o chamado toma-lá-dá-cá. Jornalistas têm a missão de zelar pela transparência das ações do poder constituído e pela boa aplicação do dinheiro público, apontando desvios e demais expedientes que lesem os direitos e os legítimos interesses do povo. Se houver responsabilidade e espírito público, teremos nas mãos as ferramentas necessárias para assegurar investimentos em projetos sérios, eficientes e de alcance social. Dessa forma, transformaremos o Brasil num país desenvolvido e em uma grande nação. O escândalo do mensalão confirma, uma vez mais, que a imprensa livre, pluralista e vigilante é imprescindível à democracia e ao Estado de Direito. Nada melhor para a sociedade do que jornalistas determinados, incapazes de se curvar a pressões econômicas, chantagens políticas ou ao benefício das sempre generosas verbas publicitárias, em troca da omissão e do silêncio sobre o jogo sujo dos “donos” do poder. Este livro homenageia dezenas de profissionais de imprensa, aqui citados nominalmente. São repórteres que não se intimidaram, não abaixaram a cabeça aos poderosos da vez, e contribuíram de forma decisiva para desvendar e elucidar o mais extenso e complexo esquema de corrupção governamental da história brasileira, em todos os tempos.

Ivo Patarra

download.jpg

Publicado em Politica. 2 Comments »

Pode vir doar… que não doi nada.

Novos modelos de negócio cibernético

Ainda esta semana fiz uma entrevista com Edney Souza para compreender a monetização dos blogs. Edney foi um dos pioneiros a faturar com o seu blog, que tornou-se o seu ganha pão.

A internet proporcionou que novos modelos de negócios fossem desenvolvidos. Dentre as novidades, produtos customizados, pequenos grupos com grandes idéias em contraponto as corporações. Exemplo vivo é Ashley Qualls, 17. A jovem norte-americana começou, sem pretensões, a criar layouts para o MySpace.

Segundo a Crain’s Detroit Business, em menos de dois anos o site de Ashley conta com 7 milhões de visitantes únicos por mês e já faturou cerca de um milhão com anúncios exibidos em sua homepage.

Os layouts, Ashley desenvolve gratutitamente. Ao que tudo indica, a colaboração é palavra-chave do sucesso.

 

logo_herdeirodocaos.gif post by Herdeiro do Caos

E-book: Angus o Primeiro Guerreiro – Livro 1

Um jovem de 16 anos anseia por acompanhar seu pai, um jarl (líder guerreiro) viking, às guerras na Terra dos Anglos, pois para isso é treinado desde criança. Quando tão esperado fato se concretiza, porém, ele descobre que a barbárie e as injustiças das lutas estão longe dos ideais de honra que o pai havia lhe ensinado por meio de um heróico exemplo. E são essas mesmas injustiças que farão dele o mais nobre guerreiro. Esse é Angus MacLachlan, primeiro guerreiro e fundador do clã dos MacLachlan que retira, dos momentos de total desgaste emocional e físico, verdadeiras lições para aprender a viver, a sobreviver e a lutar. Sua personalidade, no entanto, é lapidada não só pelas adversidades e pelo sofrimento, mas também pela orientação de grandes mestres, como Nennius, significativa figura que altera por completo a visão de mundo de Angus.

Nascido em 849 d.C., filho de mãe celta e pai viking, Angus tem diante de si duas formações culturais, religiosas e morais, e uma delas deve ser extinta em prol de um ideal nobre: preservar a cristandade na Bretanha, antes que ela seja completamente aniquilada pelos nórdicos comandados pelo cruel Ivar, sem-Ossos. Tal desafio implica diretamente a formação e o desenvolvimento da Europa e do mundo atual.

Ambientada no século IX, no auge da Idade Média, a história revela uma aventura diferente de tudo o que já foi contado, baseada em uma extensa e detalhada pesquisa histórica que torna ainda mais reais e impressionantes os fatos retratados.

Um livro que reúne exércitos e monges, sangue e compaixão, lendas e fatos.

Porque as cruzadas jamais terão fim.

Apesar dos e-books estarem crescendo cada vez mais, lembre-se que mesmo assim nada substitui o bom e velho livro de papel, portanto faça um esforço e procure comprar sempre que possível livros de papel pois sem eles não teríamos os nossos e-books.

Compare preços de Angus o Primeiro Guerreiro – Livro 1

download.jpg

Publicado em Ficção. 3 Comments »

Lição para muitos…

Vejam este vídeo que demonstra o erro que muitos a começar por mim, acabamos cometendo…