Dízimo saiba porque eu não pago.

ESTE ARTIGO ESTÁ INCOMPLETO SE QUISER LER O CONTEÚDO COMPLETO CLIQUE AQUI E SERÁ REDIRECIONADO PARA O NOVO BLOG, OS COMENTÁRIOS DESTE ARTIGO FORAM DESATIVADOS PARA COMENTAR ACESSE O NOVO BLOG ORACULUM.

Está sem tempo pra ler então assista nosso Video Cast

Estou aqui para falar do dízimo, um assunto muito delicado e que muitos, porém senão em sua totalidade o entendem de forma errônea.

Estava conversando pelo MSN com o “Profeta” e mais um amigo meu sobre este assunto e debatíamos sobre a validade do dízimo nos tempos de hoje. Bem eles como sempre trazem milhares de versículos bíblicos comprovando que o dízimo é legal, que é algo instituído por Deus e outorgado por Jesus.

Enfim a minha opinião é que o dízimo é invalido e não procede para os tempos atuais, tanto os dízimos quanto as ofertas. Você pode ver pessoas falando que devemos retornar a 10 parte de tudo que ganhamos ao Senhor, grito bem alto que isso é MENTIRA. As pessoas devem antes de sair por ai utilizando versículos bíblicos, procurar entender o real significado deles para que não venham a se tornar o que diz o Salmo 32:9.

Vejamos um dos versículos clássicos usados pelos Pastores que se aproveitam de trechos da bíblia para extorquirem dinheiros dos fies:

Malaquias 3:8-10:
“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. Com maldição sois amaldiçoados, por que me roubais, vós a nação toda. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança”.

É muito fácil criar uma doutrina bíblica se baseando em interpretações fora do contexto. Se agirmos desta forma sem analisar o conteúdo de forma global poderemos afirmar que basta que você seja salvo que toda a sua família também será, veja o que nós diz Paulo: “Crê (crê tu. Paulo não está dizendo creiam vocês. Ou crede vós) no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa”.

Pronto acho que minha irmã pode dormir mais feliz hoje sabendo que estou salvo e ela não precisará mais de orar por mim.

Sobre os versículos de Malaquias leiam desde o principio e verão que a mensagem não é pra mim nem pra você e sim para os Sacerdotes daquela época. Mesmo o trecho “vós a nação toda” (Mal. 3:9) é dirigida a eles. É uma hipérbole, uma figura de linguagem que Malaquias usou querendo dizer: “Tá todo mundo roubando”.
Entretanto, mesmo que toda a nação estivesse roubando a Deus, a responsabilidade ainda era dos sacerdotes conforme declarado no verso 8 do capítulo 2: “Mas vós vos desviastes do caminho, a muitos fizestes tropeçar na lei”.

Agora que vimos que não podemos nos basear em versículos estudaremos os por vir com mais detalhes.
Acho que todos conhecem aqueles que falam que mesmo você ganhando um salário mínimo você deve devolver sua parte ao Senhor, primeiro os 10% foram instituídos em uma outra época, agora no momento em que estamos vivendo 10% de um salário tem muito mais peso que 10% na época de Moises, antigamente não se pagava Luz, Água, Telefone, Gás, Comida (praticamente você vivia do que se plantava), Escola, Passagem de Ônibus (quem tem carro ta pior: Gasolina, IPVA) bom acho melhor para porque essa lista não vai para de crescer.

Entende o que digo antes não tínhamos as mesmas obrigações financeiras que temos hoje, acho que 10% de um salário mínimo é muito para os dias atuais e tem gente que ainda da mais que 10%.

Retornar a parte do Senhor: Acorda! o Senhor não precisa de seu dinheiro, se for dar o dízimo tenha consciência de que pelo menos estará dando para a Igraja (instituição) e não para Deus, isso é papo pra extorquir dinheiro de fiéis. Quer dar o seu dízimo doe 10% do seu tempo, o Senhor vai te valorizar muito mais, e não 10% do seu dinheiro como o seu pastor pediu.

Já presenciei outros dizerem que eles fazem a parte deles e que se o pastor ou alguém rouba o seu dizimo é problema dessa pessoa com Deus, não e engane a bíblia está repleta de passagens onde Deus pune o povo pois eles seguiam um “lider” que estava transgredindo, não acha que Deus vai lhe poupar porque você errou pois foi induzido pelo pastor, lembre-se de que você tem que fazer sua parte (Salmo 32:9).

Já vi muitos pastores parando o carro na porta da igreja, enquanto que os fieis chegam de bicicleta, todo sujo de lama porque tiveram que atravessar um lamaçal pra vir a igreja. Infelizmente o povo brasileiro é muito cego…

Atos 4:32-35
32 ¶ E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
33 E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
34 Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.
35 E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.

Tem muitos que dizem que o dízimo é para crescer a obra de Deus, esses que agem desta forma estão agindo de forma errada como mostra o versículo acima, o objetivo dos dízimos são para suprir os necessitados e não construir igrejas e templos monumentais, pense quando o seu pastor lhe falar sobre isso. Veja ao seu lado no banco da igreja quantas pessoas precisam de ajuda, quantos necessitados, veja como estão a vida daqueles que ficam a frente da igreja, veja se eles dividem TUDO o que possuem com quem precisa.

Na minha visão seria melhor que tivéssemos uma igreja bem estruturada onde todos se ajudassem mutuamente através dos dízimos, onde não houvessem necessitados do que 20 onde todos “devolvessem” o dízimo para construir mais 20 outras igrejas.

Enfim vou encerrar por aqui, isso foi apenas um aperitivo do que tenho em mente sobre o dízimo, afinal temos muitas coisas a falar a respeito, se você quiser saber algo mais ou tem alguma dúvida, ou precisa de alguma ajuda para dialogar com dizimistas fanáticos, post ai que nó podemos juntos propor idéias.

P.S. – Não aceitarei comentários ofensivos, se quiser participar ou compartilhar suas idéias seja inteligente e comprove o que está falando com fatos.

Por favor responda a enquete.

ESTE ARTIGO ESTÁ INCOMPLETO SE QUISER LER O CONTEÚDO COMPLETO CLIQUE AQUI E SERÁ REDIRECIONADO PARA O NOVO BLOG, OS COMENTÁRIOS DESTE ARTIGO FORAM DESATIVADOS PARA COMENTAR ACESSE O NOVO BLOG ORACULUM.

83 Respostas to “Dízimo saiba porque eu não pago.”

  1. Felipe Says:

    Certo você tem razão em parte, mas não devemos nos esquecer que não existem só “pastores” Com carrões por causa do dizimo, existem “anciões” Existem “padres” existem “bispos” O motivo porque eu coloquei entre aspas é simples, esses representantes que usam o dinheiro do dizimo para seus proprios fins, não são devotos ou representates de verdade, afinal, deve se dar o exemplo antes de cobrar de alguém…

    Quando ao dizimo, que é a doação de um MEMBRO da igreja para pagar as CONTAS de agua, luz e etc da igreja (sabe igreja não se mantém só de fé) Outra não é só em igrejas que se “tira” ou “pede-se” dinheiros aos devotos, há outros estabelecimentos também, mas tenho certeza que você autor não quis atacar uma religião em particular, afinal, não vejo razão para publicar algo que ofenda e agrida outra pessoas, mesmo se elas estiverem erradas.

    E quanto a oferta como diz o nome é uma OFERTA, você não tem obrigação de dar dinheiro a igreja, mas pode contribuir, os representantes que dizem que é obrigação metem e não são dignos do proprío cargo, Finalizando, os MEMBROS da igreja DEVEM DAR O DIZIMO para ajudar a pagar as contas da igreja no caso a evangelica (que não tem isenção de imposto como certa outra igreja, não falo ofensivamente só acho pouco justo) tem que pagar além do imposto, tem a manutenção da igreja, como você mesmo disse o dizimo é biblico e em ALGUMAS igrejas é necessário, lembrando “Dai a César o que é de César, e dai a Deus o que é de Deus”.

    Grato pela Atenção

    PS: Gostei muito da materia! :)

  2. Fernando Peres Says:

    Concordo plenamente com o escritor desta matéria. A palavra de Deus nos diz que Deus ama quem dá com alegria, o dízimo é necessário na Igreja, sim, ele o é, contudo além de pagar todas as obrigações da igreja, deve ser usado também para ajudar aos irmãos necessitados. E na realidade isto não acontece, infelizmente….Mas cada um dará conta a Deus, todos nós estaremos na presença do Senhor um dia para darmos contas do que nós fizemos aqui na terra. Mais uma coisa, eu não sei se a Biblia relata que os Apóstolos deram dízimos, como Paulo, que no princípio de seu Ministério ainda construia tendas….
    Achei a materia muito interessante, parabéns….

  3. raimunda Says:

    Lendo o que está escrito nos comentários,sobre dízimo,as igrejas,como um todo, poderiam investir na educação das pessoas, ensinar o que precisam aprender para ser pessoa qualificada para o trabalho por mais que tenha nível superior precisam saber tomar atitudes,vou dar uns exemplos bem simples ,que faz uma grande diferença,trocar lâmpada,arrumar um guarda roupa,fazer um café,colocar um quadro na parede ,colocar uma torneira de água,atender um telefone ,anotar recados,essas atitudes são importantes na vida da pessoa ,mas para algumas pessoas parece não fazer diferença, sem esses comandos, de que maneira essa pessoa poderá, ter sucesso na sua caminhada?isso que eu citei também deveria entrar no contexto curricular das escolas,as séries mais adiantadas deveriam ter o tempo de aula maior,se não for assim fica deficiente o entendimento do aluno e a aplicação dos assuntos,voltando o que se refere a leitura a palavra de deus é muito rica e deveria ser trabalhada em todos os sentidos para o entendimento do ser humano,pode trabalhar matemática,ciências,geografia,literatura,história,etc,o que falta é criatividade para o sucesso do ser humano,um abraço sucesso sempre.

  4. Oraculum Blog Says:

    Felipe – bom sobre a questão de outras igrejas agirem da mesma maneira, isso é obvio, em TODAS religiões sem exceções temos pessoas que estão para tirar vantagens.

    Bem você foi preciso em falar que o dízimo é dado para manutenção da igreja, porém infelizmente o que houvimos as pessoas dizerem são que devemos devolver o dizimo para o Senhor, já tive casos de pessoas se afastarem de mim por possuir essas idéias, enfim isso comprova o fanatismo que temos por traz dos dízimos, digamos que seria o mesmo fanatismo que alguns católicos tem pelos ídolos e santos.

    Fernando Peres – eles recebiam doações e coisas afins, tanto que o próprio Judas (o traidor) era quem cuidava da grana arrecadada.

    raimunda – sinceramente raimunda tenho que discordar do que você disse, acho que a igreja não tem esse papel de orientadora profissional, isso é cargo de outras pessoas como professoras e principalmente os pais, afinal um pai/mãe coloca o filho no mundo e tem a responsabilidade de cuidar e educar dele, concorda comigo?

    O papel que a igreja pode AJUDAR é no formação do caráter do ser humano.

    ps. agradeço a todos que comentaram.

  5. Tiago Brito Says:

    Bom Dia

    Tenho mesmo opinião que vc referente ao dizimo, gostaria de reproduzir uma parte da sua opinião em meu blog e linkar o restante para o seu e ainda utilizar a imagem “Dizimo porque não pago”. Gostaria da sua autorização para isto.

    Obrigado

    Tiago Brito

  6. rodrigo Says:

    Certo, não quero parecer o do contra, mas já parou para pensar que a igreja arca com obrigações financeiras também? Da mesma forma que você, eu e todos os brasileiros, a igreja paga água, luz [conta geralmente aalta], telefone, entrega cestas básicas aos mais carentes…
    Cada igreja promove o seu trabalho e cada uma tem a necessicade cabida a ela. Bem… E da onde surgiu o tempo que você congrega? Foi DEUS que limpou o terreno e levantou as paredes do dia para o dia seguinte?
    Ou será que ELE usou as mãos humanas para construir?
    Não quero ser mal educado, reconheço que você não deixa de ter razão.
    E como os missionários vão sair pregando o evangélho se a igreja não o sustentar?
    QUanto será que custa para a igreja abrir as portas aos domingos para você ir adorar a DEUS? Você bebe água lá dentro? Usa copos descartáveis… Você usa banheiro? Tem gente que o limpa toda semana e usa materiais de limpesa e de higiene pessoal.
    Se você conseguir provar que tudo isso sai de graça…
    Simples assim…
    É o dízimo que cobre tudo isso e matém a igreja funcionando. Ainda, ele sutém o anúncio da palavra de DEUS a todos os povos.

    Pense nisso.
    Abraço!

  7. Oraculum Blog Says:

    Rodrigo, acho que foi você que entendeu completamente errado o que eu disse acima, não quis dizer que não é para darmos o dinheiro para igreja manter suas necessidade básicas, quis apenas dizer que muitos colocam o dizimo como algo divino e se esquecem que ele serve apenas para isso: MATER A IGREJA, NADA MAIS !

    Bacana o que você falou mas acho que mesmo assim 10% são mais que suficiente para uma igreja se manter de pé, agora com o dinheiro que sobra desse dizimo o que elas geralmente fazem: Ao invés de ajudar (quando falo ajudar, não é apenas dar cesta básica, ok rodrigo?!) os irmãos mais carentes, os pastores e padres e seja lá o que você achar que for, pensa em construir outra igreja, pensa em comprar um instrumento novo pra igreja, uma bateria mais moderna (leia-se mais cara), enquanto os irmão estão passando necessidades em casa. Isso que eu questiono rodrigo, sua utilização…

    Bom valew pela sua colaboração, foi muito útil. Porém apenas essa pergunta que você me fez gostaria de lhe fazer outra baseada nessa:

    “E como os missionários vão sair pregando o evangélho se a igreja não o sustentar?”

    MINHA PERGUNTA:

    “Mostre-me algum momento em que Jesus ou os apóstolos receberam algum DINHEIRO como ajuda para sair pregando o evangelho?”

    Sabe porque não recebiam rodrigo? Evidentemente, não. Porque eles usufruíam juntos, com todos os irmãos o que era arrecadado pela “igreja”, porque eles não andavam longe do povo eles andavam junto com eles, como você mesmo pode ler no texto que citei no artigo, porque eles não eram como vós que davam apenas 10% do que possuíam, vou citar novamente o texto:

    “…Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos. E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.”

    Eles entregavam tudo o que possuíam e viviam como digamos o que Marx idealizou (Socialismo).

  8. Giovanni Thaddeu Says:

    Muito se cita na Igreja o texto Malaquias 3, do versículo 8 ao 11. Mas nunca assisti a uma explanação aprofundada deste trecho bíblico no púlpito. Para quem Deus dirigiu esse texto? O que é a Casa do Tesouro? O que seriam “todos os dízimos?” e quem é o devorador? – Já ouvi dizer que a Casa do Tesouro é a Igreja, que o texto de Malaquias vale para os cristãos, que todos os dízimos deveriam ser entregues pelos dizimistas e que o devorador é um demônio. Porém, nenhuma destas assertivas tem base bíblica. O que fazer quanto a isto?

    1 – Para que grupo de Israel Malaquias é dirigido? Veja Malaquias 1:6; 2:2 e 2:7-8.
    2 – O que é a “Casa do Tesouro” na Bíblia? Veja Neemias 10:38.
    3 – Quem deveria levar os dízimos à Casa do tesouro? Ver em Neemias 12:44 e 10:38 novamente.
    4 – O que é o “devorador” na Bíblia? Ver em Levítico 11:22 e Joel 1:4.
    5 – O que são as “janelas do céu”? Ver em Gênesis 7:11 e 8:2.
    6 – Quem estava “roubando a Deus”? – Malaquias 2:7-8.

    Na NVI lemos “toda a vossa nação” (Ml 3:9) – Quando uma classe sacerdotal, que servia de mediadora entre Deus e os homens, estivesse contaminada, certamente toda a nação sofreria. No versículo 11 de Malaquias 3 vemos que Deus garantiu que a correta observância garantiria abundância de chuva (abrir janelas do céu) e proteção contra pragas da lavoura (devorador = gafanhoto). Assim, haveria fartura na produção agropastoril e a tribo de Levi não faria o que vinha fazendo: levitas roubando a melhor parte do dízimo dos dízimos (que deveria apresentar na casa do tesouro) e sacerdotes roubando a melhor parte das ofertas (que deveria ser queimada sobre o altar). Em Malaquias 3:8 vemos outros pecados sendo cometidos, inclusive o desvio de recursos para o órfão, a viúva e o estrangeiro. Se tu tens dúvida de que o alvo principal do livro de Malaquias era a tribo de Levi, por que será que Deus fala de maneira tão severa aos sacerdotes e levitas, se não eram eles os culpados? Fala em não aceitar os sacrifícios, em jogar esterco na cara deles, em fechar o templo, etc. É só ler o texto de Malaquias.
    Não escrevo por partidarismo ou para querer impor uma idéia pessoal. Se provoquei revolta em alguém, peço perdão. Não é fácil abordar assuntos tão enraizados na tradição domingueira, mas a Bíblia, que é a Palavra de Deus, tem que ser soberana, pois é a única segurança que temos contra doutrinas falsas. Quero demonstrar, utilizando a Bíblia, que a prática do dízimo nos dias atuais está completamente distorcida, com a função desviada e, além do mais, não se constitui em uma obrigação do cristão, como a grande maioria prega. Quero demonstrar às pessoas que temem estar “roubando a Deus”, quando não entregam na igreja 10% por já ganharem muito pouco, que o dízimo era recebido pelo pobre ao invés de cobrado dele. A Justiça era feita. Mas hoje o dízimo é entregue de forma religiosa e, por isso (e por Deus não ter ordenado ao cristão fazer isso), a Igreja está deixando de ser o diferencial na comunidade em que está inserida. A Igreja primitiva foi exemplo de abnegação, de generosidade, de amor apaixonado pela causa do Evangelho, não poupando esforços para levá-lo aos lugares mais distantes. Tudo isso apenas com ofertas voluntárias. Se uma denominação não consegue fazer isso com ofertas voluntárias, é porque algo deve ser revisto urgentemente. Colocando o jugo da lei sobre os ombros do crente é que não pode de jeito nenhum.

    Você sabia que o dízimo foi cobrado pela igreja só depois de 500 anos da partida de Jesus?
    Foi introduzido, embora com pouco êxito inicial, no Concílio local de Mâcon, no ano 585. Apenas uns duzentos anos após isso é que ganhou força, passando a ser considerado tributo obrigatório à Igreja Católica (por Carlos Magno, de 777 d.C). Portanto, para aceitarmos a prática do dízimo, principalmente com o grande desvio de finalidade como vemos hoje, teremos que desprezar o estudo da Bíblia e também a história da Igreja, incluindo os apóstolos e os líderes dos primeiros séculos da história do Cristianismo.
    “Os que possuem alguma coisa e queiram, cada um conforme sua livre vontade, dão o que bem lhes parece, e o que foi recolhido se entrega ao presidente. Ele o distribui a órfãos e viúvas, aos que por necessidade ou outra causa estão necessitados, aos que estão nas prisões, aos forasteiros de passagem, numa palavra, ele se torna o provedor de todos os que se encontram em necessidade.” (JUSTINO MÁRTIR, 100 A 165 d.C.).

    Atos 15:5-11. (dízimo, além de nunca ser dinheiro, é Lei Mosaica).
    2Coríntios 9:7. (se pré-estipular não é conforme propõe no coração, nem é livremente, nem é sem constrangimento, mas por “medo de estar roubando a Deus” e por “medo do devorador”).
    Hebreus 7:11-22 (dízimo era base de sustento do sacerdócio levítico e este falhou miseravelmente).

    Hoje, infelizmente, a religiosidade desviou a sua finalidade inicial, sendo recolhido e aplicado para fins diversos. Além disto, restaurou-se em boa medida a força da Lei e suas maldições, numa clara afronta à Graça. Também é utilizado dentro do âmbito da famigerada teologia da prosperidade, servindo para introduzir sementes de ganância e egoísmo no meio da congregação dos crentes. Fiquemos, pois, com a simplicidade do Evangelho, nas palavras de Tiago 1:27: “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo”. Amém.

  9. Giovanni Thaddeu Says:

    Faço um questionamento para aqueles irmãos que dizimam porque entendem ser um mandamento válido para o cristão:

    Qual dos cinco dízimos que aparecem na Bíblia é entregue hoje nas igrejas?

    1 – O dízimo de Abraão – Gênesis 14:17-20

    2 – O dízimo do rei – 1Samuel 8:11-17

    3 – O dízimo dos levitas – Números 18:21-24

    4 – O dízimo das festas – Deuteronômio 14:22-27

    5 – O dízimo dos pobres – Deuteronômio 14:28-29

    Estes são dízimos bíblicos. Se o que tu praticas não for nenhum destes, não é um dízimo bíblico.

    O DÍZIMO É BÍBLICO, MAS NÃO É MANDAMENTO PARA O CRISTÃO.

    Deus faz alianças. Fez uma com Noé. Fez outra com Abraão. Fez outra com o povo de Israel no Sinai. Fez conosco (gentios), por Jesus Cristo. A aliança com Abraão não tinha como mandamento o dízimo, mas sim a circuncisão. O dízimo dado a Melquisedeque foi voluntário. Além de voluntário, foi dado uma única vez. Além de voluntário e dado uma só vez, foi a partir de despojos de guerra. Além de tudo isso, os outros 90% Abraão devolveu ao rei de Sodoma. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    A aliança que Deus fez com ISRAEL no Sinai tinha como ordenança a prática de dizimar. Era a base de sustento do sacerdócio levítico e também promovia a justiça social (Deuteronômio 14:23-29). Peço atenção especial ao último versículo deste texto indicado. A promessa de prosperidade estava CONDICIONADA ao fato de o dizimista abençoar a vida do pobre e do deserdado. Era a condição para a bênção divina. Apenas os LEVITAS e os POBRES tinham autoridade para receber dízimos. MAIS NINGUÉM, nem os sacerdotes. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    Malaquias foi escrito dentro do contexto do Pacto do Sinai. É o último livro do Velho Testamento. Quem quiser realmente compreender o texto de Malaquias deve ler Neemias e Esdras, seus contemporâneos. Em Neemias encontra-se muito mais sobre dízimo do que em Malaquias.
    Havia turmas de sacerdotes e levitas que serviam no templo. Cada turma ficava uma semana no templo. Os dizimistas entregavam dízimo aos levitas e esses, por sua vez, separavam o dízimo dos dízimos (que tinha que ser a melhor parte dos dízimos recebidos por eles) e levavam a uma câmara do templo, chamada casa do tesouro, onde eram depositados os mantimentos (alimentos) para o sustento da turma da semana no serviço do templo. Acontece que os levitas não entregavam o melhor muitas vezes. E os sacerdotes não queimavam a melhor parte das ofertas que eles recebiam, conforme a lei e ainda roubavam alimentos. Havia, desta forma, grande desleixo e irresponsabilidade.

    “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro” foi escrito para os levitas, pois a eles somente cabia levar dízimos a essa câmara (Neemias 10:38). DEUS NUNCA MANDOU O DIZIMISTA TRAZER DÍZIMO À CASA DO TESOURO. E, como vimos, a casa do tesouro não era o templo, muito menos é hoje o prédio da congregação, mas um depósito apenas. O QUE TEM ESSE DÍZIMO A VER COM O QUE SE DÁ TODO MÊS NAS IGREJAS?

    Quem teria a autoridade espiritual de receber dízimo hoje? A viúva, o órfão e o estrangeiro (Deuteronômio 14:29) – o pobre recebia dízimo no Antigo Testamento. Hoje, quem tem pouco ainda é obrigado a tirar 10% pois senão estará “roubando de Deus”. Que covardia! Que infâmia! Na ausência do templo e do serviço levítico no templo, resta hoje apenas a outra categoria de pessoas com autoridade para receber dízimos: o órfão, a viúva e o estrangeiro (ou seja, os pobres e necessitados).

    Dízimo é para pagar contas?
    Por que uma igreja não sobreviveria hoje somente com ofertas? Por que alguns entendem que oferta é necessariamente menos do que 10% da renda mensal?

    Vimos em Atos que as ofertas podem ser muito mais do que 10%, quando os membros da igreja têm compromisso com missões e caridade.

    Mas o dízimo era, no passado, usado para construção, reforma e aquisições para o templo? Não, pois não se tratava de dinheiro, mas de alimentos para o levita, o órfão, a viúva e o estrangeiro peregrino (Deuteronômio 14:28-29). A promessa de bênção ao dizimista veterotestamentário estava diretamente relacionada ao versículo 29. Basta conferir na sua Bíblia. Mas, então, como o templo foi construído e mantida a sua estrutura? De onde vinham os recursos para a construção? Resposta – Da mesma fonte dos recursos da construção do tabernáculo, em Êxodo: das ofertas voluntárias.

    Muitos confundem dízimo com primícias e ofertas. São coisas diferentes na Bíblia. “Honra ao Senhor com as primícias de tua renda” não se referia ao dízimo.
    A viúva que depositou duas moedinhas na arca do tesouro, e que recebeu elogio de Jesus, estava ofertando e não dizimando. Ofertas podiam ser em dinheiro, dízimo, porém, apenas em alimentos.

    Se numa aliança menos perfeita, os dízimos eram para o sustento dos deserdados, dos pobres e dos necessitados, hoje, em uma aliança melhor, teriam uma destinação menos nobre?

  10. Giovanni Thaddeu Says:

    Mateus 23:23
    Quando é que começa, de fato, o Novo Testamento?

    O que é o Novo Testamento ou Nova Aliança?

    – A Aliança que Deus fez conosco foi através do sacrifício de Jesus Cristo. Antes de selar essa aliança, estava valendo a Antiga Aliança, ou Antigo Testamento.

    A Lei e os Profetas duraram (profetizaram) até João Batista. Este João foi o profeta que apresentou o Messias prometido a Israel. O Antigo Testamento preparou o caminho (serviu de aio) até Cristo. E Jesus Cristo mostrou aos judeus a necessidade de um novo pacto, mais aperfeiçoado. Durante o seu ministério, Jesus falou muito aos judeus, indicando que a Lei não os aperfeiçoou espiritualmente e que a tradição ofuscou muito a essência dos ensinamentos da Lei.

    Veja o jovem rico, que observava os dez mandamentos e era dizimista, etc. Jesus mostrou a ele que não adiantava guardar a Lei. Quando disse para dar seus bens aos mais pobres, o jovem não quis. Ou seja, a Lei não o aperfeiçoou a ponto de reconhecer quão mais valiosa era a proposta feita por Jesus.

    Da mesma maneira, foi o que Cristo ensinou aos escribas e fariseus. Eles cumpriam a Lei, dizimando não só do grosso da produção agropecuária, mas até das ervas e temperinhos (alimentos, conforme a Lei). Mas essa observância aparentemente fiel dos judeus não os fez pessoas melhores, visto que Cristo os admoestou.

  11. Oraculum Blog Says:

    Giovanni Thaddeu só tenho para ti aplausos e mais aplausos, primeiro pelo conhecimento que você demostrou, segundo por comprovar tudinho na bíblia, assim é mais bonito…

    Enfim só fico triste pois você estragou minha continuação do artigo, mas está perdoado, ehehhee… eu iria falar logo mais pra frente justamente sobre quase tudo que você disse principalmente no fato que percebi na bíblia que o dizimo bíblico ser em alimentos e não em dinheiro como é hoje.

    Bom pelo menos sei que não estou sozinho nesse barco, e espero que não seja adventista pois sei que eles já conhecem sobre isso, não que eu tenha algum preconceito sobre isso, mas porque pra mim já não seria tão surpresa esperar que alguém pense dessa forma sem que tenha alguma influencia religiosa.

    ps. Não sou adventista e não conheço a doutrina deles, apenas sei por alto que eles também consideram o dizimo institucional para os tempos atuais.

    • Giovanni Thaddeu Says:

      Não, não sou adventista. Quando o cristão está em sua temperatura normal, muitos acham que ele está com febre.

  12. roberto paim Says:

    Não cheguei a ler toda está matéria mas me senti impelido a comentar. Jesus disse eu não vim pra revogar a lei, mas faze-la cumprir…cara hoje temos outra necessidades, agua luz, carro… claro isso é obvio como amanha teremos a despeza por viagem lunar.
    na época também tinhas suas despesas com a criação dos animais, roupas,(pelo que consta, só adão e eva andavam pelados) comida, e não pense que vou ficar citando versículos biblicos pra te desencorajar, só pense cara se tudo fosse como voce quer” não to afim de dar o dizimo e vou achar uma bela de uma desculpa bem formulada pra que mais pessoas me sigam ” dar o dizimo é cumprir a lei e um ato de fé, você fazendo isso está ajudando a igreja a crescer e angariar mais almas, como chegaremos no dia do juizo final sem apresentar uma alma a deus?
    Voce disse Acima: Crê (crê tu. Paulo não está dizendo creiam vocês. Ou crede vós) no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa”.
    se prestar atenção verá que aquele que crer e for batizado este será salvo este batismo aqui é o batismo com o espírito santo não adianta tar todo dia na igreja ser dizimista e ofertante se não for batizado não terá galardão perante deus mas pra chegar ao espirito santo não basta querer, este é só o primeiro passo, mas também não ser dizimista e ofertante não te leva a nada.
    Te desafio a dar o dizimo(correto), e pedir a deus pra te abençoar tenho absoluta certeza que te abencoará dez vezes mais que pela merreca que você está chorando em dar.
    PRA SABER SE ESTÁ 100% CERTO SOBRE O DIZIMO, DOBRE O JOELHO E PEÇA A DEUS DE TODO O TEU CORAÇAO PRA TE ILUMINAR E TE DAR SABEDORIA! VOÇÊ NÃO LEVANTARÁ SEM UMA RESPOSTA NO SEU CORAÇÃO! AI VOLTE AQUI E POSTE O QUE DEUS TE REVELOU!
    …ARREPENDEI-VOS ENQUANTO É TEMPO….
    NÃO SOU PASTOR E NO MOMENTO NÃO SOU MENBRO DE NENHUMA IGREJA, MAS O GRANDE TEMOR QUE TENHO POR DEUS ME FAZ SER SEU SERVO. SE QUISER DISCUTIR MAIS MANDE -ME UM EMAIL

  13. Oraculum Blog Says:

    Roberto paim era de se esperar comentários como seu a se levar do principio que não leu toda a matéria, principalmente os comentários.

    Bem vamos aos seus comentários:
    _______________

    “dar o dizimo é cumprir a lei”

    ________________

    Primeiramente você foi muito incoerente em primeiro dizendo que Jesus veio pra cumprir a lei, para que possamos viver na graça (Lucas 16:16 – A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus), e depois nos diz que devemos retornar o dizimo para cumprirmos a lei, concorda comigo que a partir dai já não temos mais fundamento algum sobre o que você disse, porém prossigamos baseado no que você falou para mostrar que mais uma vez você se equivocou. SUPONHAMOS que sua afirmação seja verdadeira, que devemos cumprir a lei dos dizimos, bem vou tomar a liberdade de lhe citar um comentário (Giovanni Thadeu) deste mesmo artigo, que provavelmente você não leu pois como disse antes não leu toda a matéria:

    “Quero demonstrar às pessoas que temem estar “roubando a Deus”, quando não entregam na igreja 10% por já ganharem muito pouco, que o dízimo era recebido pelo pobre ao invés de cobrado dele”

    “… o dízimo foi cobrado pela igreja só depois de 500 anos da partida de Jesus…Apenas uns duzentos anos após isso é que ganhou força, passando a ser considerado tributo obrigatório à Igreja Católica (por Carlos Magno, de 777 d.C)”

    E um dos principais motivos de não darmos o dizimo é porque em nenhum momento na Bíblia fala-se de darmos o dizimo em dinheiro, e sim em alimentos, apenas algumas taxas no templo eram em dinheiro (Êxodo 30:14-16 e 38:24-31). O dizimo caro amigo, mesmo naquela época era apenas para pessoas do campo, apesar da biblia mencionar outras profissões, como:

    – Artesãos (Êxodo 31:3-5; 35:31-35; II Reis 16:10)
    – Pescadores (Isaías 19:8, Jeremias 16:16; Ezequiel 47:10; Mateus 4:18: 13:48; Lucas 5:2)
    – Mercadores (Génesis 23:16; 37:28; I Reis 10:15; Neemias 13:20; Mateus 13:45)

    Entre outras… Esses ai não pagavam o dizimo, ou você já leu algum texto bíblico de algum deles comprando alimentos ou animais para entregar o dizimo, mostre-me se você encontrar algum. E outra refresque a minha memoria dizendo o que Jesus fez com os comerciantes na porta do templo…

    Ofertas podiam ser trazidas em forma de dinheiro (II Reis 22:4-7) Mas, quando o assunto era dízimo, somente ovelhas, bois, grãos, comida. Dinheiro nunca!

    Da uma lida nisso aqui:

    “Todos os dízimos do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor, são santos ao Senhor. No tocante a todos os dízimos de vacas e ovelhas, de tudo que passar por debaixo da vara do pastor, o dízimo (O DÉCIMO) será santo ao Senhor. Não esquadrinhará entre o bom e o ruim, nem o substituirá. Se de algum modo o substituir, ambos serão santos, e não podem ser resgatados”. Levítico 27:30-32

    E mais nobre amigo o dizimo não era para a igreja e sim para ser consumido pelos próprios dizimistas, veja o texto abaixo:

    “Trareis a este lugar os vossos holocaustos e os vossos sacrifícios, os vossos dízimos e as vossas ofertas especiais, os vossos votos e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas. Ali comereis na presença do Senhor vosso Deus e vos alegrareis com as vossas famílias por todo o bem que vos abençoar o Senhor vosso Deus. Então, ao lugar que escolher o Senhor vosso Deus… para ali trareis…. vossos dízimos” Deuteronômio 12:6,7,11

    O dizimo na Bíblia serve para três propósitos:

    1 – Comida para o próprio dizimista
    2 – Ajuda para os necessitados
    3 – Alimento para sustentar os Levitas.

    Nem todos os levitas eram sacerdotes. Alguns eram:

    – Professores (Deut. 24:8; 33:10; II Cron 35:3; Neem. 8:7)

    – Juízes (Deut 17:8-9; 21:5; 1Cron 23:4; 2Cron 19:8).

    – Trabalhadores da Àrea de Saúde (Lev 13:2; 14:2; Lk 17:14).

    – Cantores e Músicos (1Cron 25:1-31; 2Cron 5:12; 34:12)

    – Escritores e Bibliotecários (1Cron 2:55; 2Chr 34:13)

    – Arquitetos e Construtores (2Cron 34:8-13)

    Os que defendem que o dízimo deve ser destinado apenas para o sustento dos pastores, os levitas modernos, deveriam incluir nesta lista outros trabalhadores da igreja: músicos, cantores, zeladores, construtores, diretores da escola sabatina, anciãos.

    ____________

    “Te desafio a dar o dizimo(correto), e pedir a deus pra te abençoar tenho absoluta certeza que te abençoará dez vezes mais que pela merreca que você está chorando em dar.”

    ____________

    Nobre Roberto não estou aqui chorando em dar o dizimo, muito pelo contrário (SL 32:9) ao invés de colocar um cabestro e um freio eu penso e analiso se o que estou fazendo é certo ou errado não me baseio simplesmente no que o pastor diz lá na frente e acho que você deveria fazer o mesmo.

    E outra Roberto confesso a você que o Senhor abriu as muito mais portas pra mim agora do que antes quando achava erroneamente que deveria dar o dizimo, então acho que ele está me abençoando muito mais do que você supõe.

  14. roberto Says:

    desculpe se te ofendi de alguma forma não foi esta a intenção jamais.
    Eu acho…
    DEUS nos entregou seu filho, sem pensar e nem voltar atras, eu acho que posso dar 10% do que ganho e ficar com 90% como prova de obediencia e que se vier a me faltar comida, dinheiro pra luz, gasolina,etc.. ele abrira as portas do ceu e derramara bençãos sem medida, isso é confiar em deus e sem confiança meu caro nada conseguiras alem de oraçoes ao vazio, crê e confia,

  15. Michel Says:

    A paz do Senhor Jesus!

    Vamos analisar algo irmãos…

    Em João 16; 13 diz assim:

    “Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ELE VOS GUIARÁ EM TODA A VERDADE…” .

    Interessante é que já haviam as escrituras e o Senhor Jesus sentia grande necessidade de que viesse o Espírito Santo para ainda nos guiar em toda a verdade.

    Vejamos ainda:

    João 5;39:

    “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;”

    Analisando esses versículos nós vemos que existem atributos divinos com os mesmos objetivos: preparar o ser humano para a salvação. Porém com funções diferentes.
    As escrituras, elas têm a finalidade e objetivo principal testificar sobre Deus, sua personalidade, seu amor, sua infinita misericórdia, suas obras, a maneira de lidar conosco e verdadeiramente as escrituras mostram isso de forma gloriosa. Porém quem vai nos guiar de fato na verdade é o Espírito Santo (não que a escrituras têm um valor menor, absolutamente não, é a palavra de Deus e quem colocar algo a mais ou tirar algo, que seja Anátema; mas as escrituras tem uma outra função a qual já foi mencionada acima). Se não fosse dessa forma, Jesus não diria ser necessário que viesse o Espírito Santo para nos guiar em toda verdade. Ele poderia dizer que as escrituras eram necessárias e não precisaria de mais ninguém. Creio eu que Jesus já sabia que haveria muita confusão em compreender depois de milhares de anos aquilo que foi escrito numa cultura totalmente diferente, em meio a valores diferentes etc; então era necessário que alguém viesse nos guiar na verdade. E essa pessoa é o Espírito Santo de Deus.

    E onde eu quero chegar com isso irmãos?

    Devemos sim colocar nossas opiniões, o que achamos ser a verdade pois assim crescemos no conhecimento; mas as pessoas estão esquecendo de quem vai nos dizer o que é correto ou não, o que devemos vestir ou não, se ouvir música mundana é pecado ou não etc; é o Espírito Santo. Ao invés de turbarmos nossas mentes, vamos e chegarmos até um ponto de discussão desagradável, vamos colocar nossos joelhos no chão abrir o coração para o
    Senhor e pedir a direção ao amado e querido Espírito Santo, que anseia nos dar toda a resposta.

    Há um tempo atrás comecei a estudar sobre os dízimos e me deparei com essa análise que tem criado tanta polêmica, o qual o dízimo não é obrigatório. Concordei com os fatos e também acredito na não obrigatoriedade dos dízimos nos dias de hoje. Mas eu sentia a necessidade de ter uma resposta mais convincente de amabas as partes ( os que concordam com os dízimos ou não) para então poder analisar. E procurei alguns pastores, algumas pessoas com conhecimento, mas nada que me convencesse. Então decidi fazer algo que todos nós que discutimos esse assunto aqui deveríamos fazer: colocar os joelhos no chão e pedir a direção de Deus, conversar com o Espírito Santo, palestrar com o Senhor Jesus. E sabe o que Deus colocou em meu corãção? Que eu contribuísse com a obra de coração e o que ficou determinado em meu coração foram exatamente 10% da minha renda. Não que eu esteja dizimando, mas é o que eu sinto de ajudar a obra porque realmente precisa. Dou como uma oferta de coração. Mas se um dia eu não tiver condições eu não vou dar por obrigação, pois não é isso que o Senhor quer de nós. Mas tudo veio de uma simples, porém poderosíssima, ação: orar e pedir a direção ao Espírito Santo de Deus.

    Eu espero que esse pequeno texto possa ter abençoado vidas.

    Que todos fiquem com a paz do Senhor Jesus!!

  16. Oraculum Blog Says:

    Isso ai Michel foi boa sua contribuição e que os leitores tirem suas próprias conclusões.

  17. pr.andre Nalin Says:

    Hoje os pastores que pedem dizimos, são desonestos e mentirosos usam o texto sagrado para fazer lavagem celebral na cabeça daqueles que não estudam a biblia, as profundesas do Hades estarão aguardando todo aquele que ama e pratica a mentira os 71 ainda diz que o Senhor Jesus pediu dizimos é uma grande mentira, Jesus, homem era tão pobre, que teve que mandar os discipulos venderem suas proprias roupas para comprar espadas, Lc 22:36-38,outra vez cobraram um tributo, teve que pedir a pedro para pescar o peixe e tirar a moeda para pagar o devido tributo, ser estudarmos a biblia nem oferta Jesus pedia em suas reuniões, era o contrario, multiplicava os peixes e pães para alimentar o povo. Hoje, tem que tomar cuidado para não sofrer uma lavagem celebral e chegar nu em casa. pr.Andre Nalin – Comunidade Cristã Ministerio Oikos

  18. Rick Says:

    Aproveitando a oportunidade deixada aqui pelo blog em deixar um comentário (mui democrático!)…
    Para os que acreditam em DEUS CRIADOR, não deve ser difícil imaginar que pela vontade dO SENHOR cada um de nós veio à vida!
    DEUS não precisa do dinheiro de ninguém. DEUS não precisa do homem. Quem precisa de DEUS é o homem.
    Muitos pecadores que encontraram em DEUS a paz, deixaram de matar, roubar, abandonaram vícios e presenciaram milagres sem limites, como os testemunhos documentados de cura de todo tipo de mal, aonde médicos dos mais estudados confessaram a morte certa.
    Construir igrejas é chamar as pessoas para o caminho dO SENHOR. Quanto mais igrejas, escolas, MENOS PENITENCIÁRIAS!
    O dízimo eu não costumo pagar. Eu procuro devolver pois acredito que a minha vida devo aO SENHOR!
    Logicamente eu não posso garantir se o homem administrador do dízimo vai empregar da melhor forma que lhe for possível, mas DEUS saberá. No máximo eu posso nas minhas limitações é fiscalizar. Não é porquê um presidente é corrupto que eu vou sonegar os impostos!
    Nesse blog eu não vi um testemunho de uma vida que tenha sido mudada (nem para duvidar) pela PALAVRA DO SENHOR! Mas em igrejas onde buscam viver A PALAVRA DE DEUS, quanto mais próxima, mais fortes tem se multiplicados os milagres! MUITOS AQUI CITARAM (CONHECEM) A PALAVRA, MAS NÃO SEGUEM… E O REFLEXO É NA VIDA DE CADA UM DE VOCÊS, É SÓ OLHAR!!! Não procuram seguir mas conhecem A PALAVRA… As igrejas estão cada vez mais cheias porquê DEUS tem tocado nos corações das pessoas e transformado vidas!
    OS QUE VIVEM UMA VIDA DE HIPOCRISIA, QUE É VIVER POR VIVER, TRABALHAM PARA GANHAR DINHEIRO, TER UMA APOSENTADORIA, CASAR, TER FILHOS E “MORRER FELIZ”… ESQUECEM QUE TEM UMA ALMA INDESTRUTÍVEL DADA PELO CRIADOR… PODEM ATÉ “MORREREM FELIZES” SEM NEM BUSCAR A DEUS… MAS E DEPOIS? QUAL O PLANO “B” SE VIVERAM BUSCANDO APENAS VIVER UMA VIDA “IGUAL AOS OUTROS”??? A GLÓRIA QUE BUSCARAM E FIZERAM DE SUA VIDA É APENAS “UMA VIDA SIMPLES” COM SATISFAÇÕES PESSOAIS OU PARA OS PRÓPRIOS FILHOS QUE NEM AO MENOS SOUBERAM LHE DAR UMA ALMA???
    EU TENHO DUAS OPÇÕES AQUI… DEVOLVER O MEU DÍZIMO E SEGUIR A BÍBLIA OU SEGUIR O CONSELHO DO “BLOG” E AINDA POR CIMA DISSEMINAR CONTRA A PALAVRA DE DEUS… A BÍBLIA ENSINA QUE TODOS QUE FORAM CONTRA A PALAVRA DE DEUS TERMINARAM MAL…
    Aos que se iludem lembro que o homem não é criador, mas no máximo, manipulador.
    Sejam Felizes!!!

  19. Oraculum Blog Says:

    Rick o que me deixa preocupado é que você falou de Deus, citou um monte de coisa aí da sua Cabeça e mostrar na bíblia, comprovar o que você disse, nada… porque não mostra aqui no BLOG onde na bíblia que tá falando que devemos pagar os dizimos como é feito hoje?

    como você disse:

    “E AINDA POR CIMA DISSEMINAR CONTRA A PALAVRA DE DEUS…”

    acho que aqui é um espaço democrático e não tamos aqui analisando qual pessoa está certo ou errado e sim qual idéia está certa ou errada.

    Rick construir Igreja não é a solução do mundo, porque se fosse o próprio Jesus teria feito um monte. E ir a Igreja não quer dizer que você está cumprindo com a palavra, já leu o texto em que o Senhor fala, “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” 1Co 3.16

    Outra coisa Rick deixar de roubar, de matar e usar drogas entre outras coisas do género não é nada mais que obrigação de cada cidadão de carater e boa índole, novamente leia a bíblia e veja que lá fala algo semelhante ao que estou lhe falando:

    “E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também assim?” Mt 5.47

    Da próxima vez Rick que vier comentar aqui evite usar letras maiúsculas, isso soa muito deselegante ainda mais para pessoas como você, parece que você está nervoso e começa a gritar comigo, para concluir gostaria que você se possível desse uma lida em Romanos 2.

  20. Rick Says:

    Olha, sua preocupação é muito citar a bíblia, coisa que você a todo momento quer fazer como se fosse um papagaio… Não vou te citar por alguns motivos, um destes motivos é que você cita e não segue. Fica procurando, escarafunchando, vendo onde tem alguma brecha pra fazer a tua vontade e não a vontade de DEUS!
    Aliás várias citações tuas de passagens são usadas sem muita noção! Praticamente a esmo!
    Lógico que vou procurar usar aqui as letrinhas certinhas como você instruiu… Deve fazer toda a diferença na minha argumentação esta tua importantíssima… como é… dica de elegância!!! Sinto por conta disso que minhas idéias foram transformadas! Não sei como te agradecer por acrescentar tanta futilidade na minha vida!!!
    As pessoas em algum momento da vida são enganadas, iludidas e passam a ter vícios… Pode ser que para você um bêbado no bar não seja considerado uma pessoa de bem, pelas tuas palavras, pois se é um bêbado de bar ele não está cumprindo com a “obrigação” de cidadão, “de caráter” e de “boa índole”… mas pessoalmente já vi homens neste estado serem libertos não pelo teu descaso em simplesmente afirmar que “não cumprem” com a obrigação de cidadão, como você diz… E hoje são homens com dignidade, caráter e boa índole. Você apontou o dedo, mas quem recuperou foi DEUS, a bíblia, a igreja. Você só aponta a vergonha. Você só cita, mas não tem entendimento.
    Logicamente a solução do mundo não é construir igrejas. O mundo pela bíblia não tem solução. Quem pode se salvar são as pessoas, crendo nA Palavra, servindo a DEUS. Então não adianta construir igrejas por este mesquinho pensamento. Não adianta construir coisa alguma, aliás. Mas os que acreditam, procuram a DEUS tem sido abençoados com a cura das doenças, a restituição da família, a prosperidade, louvando e seguindo aO SENHOR! Qualquer um pode procurar as igrejas que procuram seguir ao Evangelho com verdadeira fé e ver os testemunhos.

  21. lucy Says:

    Tenho certeza no Deus que eu sirvo,sei que hoje sou abençõada por ser dizimista fiel,a propria palavra “trazei a casa do tesouro e depois fazei prova de mim”.Isso realmente funciona para quem é fiel,em muitas vezes somos provados, e não sabemos para onde ir,para quem recorrer.Podemos então fazer prova com o Senhor que dos altos céus me ouve.Para finalizar amo o Deus que eu sirvo e independente da religião hoje pagamos impostos para tudo,até mesmo para o que consumimos(alimentos,vestuário) e não reclamamos,estamos colaborando é claro com o crescimento do nosso pais,mas também com a ROUBALHEIRA que existe lá em Brasilia, e ainda assim existem alguns que questionam os 10% que os FIÉIS dão de dizimo…. Estes para minha familia tem retornardo em dobro!
    OBS.: vou contar um pouco de minha historia,de como Deus tem sido fiel comigo.Sou casada a quatro anos,e sempre estive na igreja fiel com o SEnhor e também nos dizimos.Quando casamos,meu marido e eu não tinhamos nada,nem onde morar e Deus começou a nos abençõar abrindo portas,conseguimos comprar nossa casa(financiamos direto com o proprietario em 36x.quem faz isso?) só por Deus,ficamos um tempo sem carro.Depois meu marido comprou uma moto e então fiquei gravida do meu filho.Com a moto não podiamos mais, foi ai que Deus abriu mais uma porta,conseguimos comprar nosso carro e meu marido de empregado que era passou a montar seu proprio negocio.Em junho deste ano com a graça de Deus quitamos o financiamento de nossa casa,tenho hoje meu carro,o meu marido ficou com a moto,a empresa vai bem, esou no primeiro semestre da Faculdade, onde trabalho também…Dou o meu dizimo e naõ me interessa se o pastor tem CARRÃO OU NÃO,ELE TEM QUE ANDAR MESMO É SERVO DE DEUS ABENÇOADO USADO, EU SOU FILHA DO REI E TAMBEM TENHO UM CARRÃO ASTRA 2000 ,(tenho um carro melhor do que o do meu pastor,mais novo)Tudo isso conquistamos com a permissão de Deus,sendo fiel,temos lutas,provações,mas o Senhor não disse que seria fácil,disse que no mundo teriamos aflições…Hoje também trabalhamos em nossa congregação com liderança dos jovens e temos um conjunto de louvor,dou graças ao meu Deus por sua eterna fidelidade e realmente é uma pena que ainda hoje possam existir pessoas icrédulas,que duvidem das bênçãos que o Senhor pode nos conceder.Meu irmão creio que Deus com certeza irá tocar em você.

  22. Jacob Says:

    Cada um faz o que quer com o proprio dinheiro, nada mais justo que quem trabalhou pra ganhar decida como gastar.. mas vamos ao âmago da questão, lá na origem… falar de biblia? não há provas incontestáveis

    Assim, encaro que discutir este assunto é como discutir se é certo extra-terrestres usar banheiro publico aqui na terra, mesmo ele não pagando impostos como um terráqueo comum… vao criar 1000 teorias em cima do fato dos Et’s não pagarem impostos, não serem nativos, se há leis que os amparam etc… mas dificilmente alguem vem e questiona se é verdadeiro o ET…

    Agora, como é que vou discutir um assunto que consta em um livro que “afirma” que o universo existe a pouco mais de 5mil anos… que Deus criou a terra pq ja tinha feito todo o universo, que fez o homem pq tudo era monotono… é muita prepotência do homem, não dá pra engolir, mesmo!

  23. Oraculum Blog Says:

    Lucy parece que da forma que você fala a fidelidade em Deus existe somente para aqueles que pagam o dizimo.

    Outra coisa que pode-se perceber em seu comentário, é que você parece que paga seu Dizimo buscando algo em troca, alias o único versículo que você citou foi baseado exactamente nisso. Você faz uma analogia de que você pagando seu dizimo conseguiu carro, casa, marido, dinheiro entre outras coisas mais. Gostaria de saber se era isso que Jesus buscava quando veio a terra, gostaria de saber Lucy se em algum momento mostra na Bíblia alguma vez Jesus se preocupando com bens materiais, se isso é seu único motivo de dar o seu dizimo, sinto pena de você e ao mesmo tempo feliz em saber que não estou compactuando com pessoas que pensam dessa forma.

    “Dou o meu dizimo e não me interessa se o pastor tem CARRÃO OU NÃO,ELE TEM QUE ANDAR MESMO É SERVO DE DEUS ABENÇOADO USADO”

    Depois desse comentário Lucy eu fiquei meio chocado em pensar que você acredita realmente nisso que você escreveu. Bem se ele é um servo e usado por Deus, ele deveria ser ou pelo menos procurar a ser como Jesus que muito diferente desse seu comentário nunca quis estar socialmente ou materialmente superior aos seus seguidores e a qualquer outra pessoa.

    “EU SOU FILHA DO REI E TAMBEM TENHO UM CARRÃO ASTRA 2000”

    Lucy primeiramente deveria se preocupar com algo muito perigoso que se chama IDOLATRIA e outra onde você já viu um Astra ser um carrão ainda mais um de ano 2000, por favor ne lucy!

    “Meu irmão creio que Deus com certeza irá tocar em você.”

    Isso eu já estou acostumado a ser chamado aqui, pra sua infelicidade você não foi a primeira a me insultar dizendo que sou infiel, ou que não tenho a palavra do Senhor no meu coração. Sinceramente agradeço muito por ter nascido nesta época, porque se existisse a Inquisição você e alguns outros aqui certamente já teriam me colocado no madeiro de cabeça pra baixo…

  24. ROBERTO Says:

    Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.
    Espero que aqueles que crêem no Senhor Jesus Cristo, os quais pela graça de Deus pai recebeu o Espírito Santo, (que nos ensina todas as coisas), voltem a doutrina que os Apóstolos do Senhor Jesus pregaram para o mundo e que estão escritas na bíblia. O dízimo era uma lei para o povo de Israel, portanto Israel deveria obedecer à lei do dizimo e Jesus como nasceu debaixo da lei estava sob o domínio da lei, portanto não podia ensinar o povo a desobedecer à lei que Deus deu a Israel. Tanto é que Ele foi circuncidado e estava obrigado a guardar toda a lei de Israel. Coisa que Ele fez, Ele não era perseguido por não guardar a lei, mas sim, por não guardar as tradições que os homens criaram em detrimento da palavra de Deus. Digo isto porque os falsos mestres dizem que temos que dizimar porque Jesus mandou os Judeus fazerem. Mas na noite em que Ele foi traído, fez uma nova aliança no seu sangue, note que Ele diz nova aliança. Dizendo nova a aliança a de Moises tornou-se antiquada no cristianismo ele não tem mais valor algum conforme nos ensina a carta aos Hebreus, veja esta carta é endereçada aos que guardavam a lei. O evangelho que os apóstolos anunciaram ao mundo diz que os que estão debaixo da lei estão na verdade debaixo de maldição: GL 3; 10 Todos aqueles, pois, que são das obras da lei está debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. 11 E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé. 12 Ora, a lei não é da fé; mas o homem, que fizer estas coisas, por elas viverá. 13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;
    Portanto digo a todo dizimista; quereis estar debaixo da lei ou da graça? Debaixo do julgo de Moises ou o de Jesus? Da maldição ou da benção?
    Na verdade quando eu dou o dizimo eu me coloco debaixo da maldição como diz o evangelho de Cristo e quando eu fico com a graça de Deus, confiando somente no sacrifício de Jesus eu sou abençoado com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo Jesus (Ef. 1; 3). Viram a diferença já somos abençoados com todas as bênçãos como voltarei a lei a está debaixo de maldição. Os falsos mestres estão cheios de falsos argumentos, a Igreja é sustentada pelo Senhor Jesus e não pelos dízimos, não é a igreja que ganha às almas e sim Deus, a igreja é a esposa ela não tem poder nenhum quem tem é o esposo é Ele quem faz todas as coisas. Vejo pelos depoimentos das pessoas que elas dão o dizimo pelo desejo de serem ricas. Mas veja o que o Apostolo diz aos que desejam ficar ricos: (veja bem se é isso que os falsos mestres ensinam) 1 Tm 6; 7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. 8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contente. 9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. 10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. 11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Na verdade as pessoas dizimam por amor ao dinheiro para serem ricas e este desejo não é bom segundo o evangelho.Tenho muito a falar sobre este assunto, pois sei que o dizimo é o deus do templo. Lá as pessoas se convertem quando dão o dizimo e não quando recebem o Espírito, segundo os falsos mestres. Deixo estes versículos para a meditação dos amados. 2cor 3; 14 Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; 15 E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. 16 Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará.17 Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. 18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.

  25. Oraculum Blog Says:

    Lindo Roberto é disso que eu espero aqui no blog, comentários inteligentes e não aquelas baboseiras de acusações, veja bem os que defendem o dizimo não trouxeram nada concreto até agora, SERÁ PORQUE?????

    ps. Essa pergunta eu deixo pra eles responderem.

  26. ROBERTO LUNA Says:

    Malaquias pregou a uma nação carnal que estava sofrendo as conseqüências carnais do pecado. Ele prometeu bênçãos materiais de Deus para aqueles que se arrependessem de sua desobediência. Não encontramos esta importância material no Novo Testamento. Deus garante aos fiéis que eles não precisam se preocupar com as necessidades da vida (Mateus 6:25-33).
    Mas o Novo Testamento não promete luxo, conforto e riquezas. Jesus sofreu nesta vida, e assim seus seguidores sofrerão (Marcos 10:29-30; Lucas 9:57-62). A preocupação com a prosperidade material nos distrai da meta celestial e nos arrasta à idolatria da cobiça (Colossenses 3:1-5). Tais motivos não têm nenhum lugar entre os cidadãos do reino de Deus.
    O Reino de Deus não é comida, nem bebida e sim paz, justiça e alegria no Espirito Santo. E todos que conhecem esta regra não vivem cobiçando. Paz e graça a todos.

  27. ROBERTO LUNA Says:

    Digo mais:
    Aqueles que citam Malaquias 3:10 para exigir o dízimo, e prometem prosperidade material, estão destorcendo a palavra de Deus. Eles estão enchendo os tesouros das igrejas ao desviarem a atenção de seus seguidores das coisas espirituais para darem atenção às posses materiais. Pedro advertiu sobre tais mestres: “Também, movidos pela avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme” (2 Pedro 2:3).
    Mirando a meta celestial
    Deus oferece uma coisa muito melhor aos seus seguidores: um prêmio eterno no céu. Paulo nos desafia a mirar essa meta: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as cousas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas cousas lá do alto, mas não nas que são da terra” (Colossenses 3:1-2).

  28. Romildo Says:

    Antes de tudo precisamos ter temor ao Senhor e seguirmos àquilo que Ele mesmo nos ensinou sem reserva alguma. O amigo (autor do artigo) infelizmente fez alguns comentários sem nexo algum, precisa conhecer mais da bíblia e de Deus. Meu amigo o texto de malaquias que vc citou dizendo que aquelas palavras não se subvocam a nós é falta de entendimento é o que eu disse não basta ler tem que interpretar, assim como nesse texto Deus fala a nós através do uso de pessoas como exemplo nesse caso, os sacerdotes. Fica o meu humilde comentário na certeza que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e andam segundo os seus propósitos, e que o propósito de Deus não é sermos escravos do dinheiro e nem o colocarmos de contra o evangelho, portanto, concluo dizendo que o dízimo sim é propósito de Deus para o homem e para o mantimento das necessidades da igreja, e digo também que a igreja que eu congrego ajuda as pessoas necessitadas com o dinheiro do dízimo!

  29. ROBERTO LUNA Says:

    Caro Romildo preciso da sua paciência para expor o meu conhecimento, tudo que eu escrevi eu retirei das escrituras, nos ensinamentos da nova aliança, portanto no tempo correto, e com certeza falando de Deus em sua presença, tendo este tesouro em vaso de barro e todo zelo com pleno conhecimento da verdade, que é Cristo Jesus a realidade e todas as demais sombras.

    Diante mão sabemos que assim como houve falsos profetas no meio do povo, hoje temos falsos mestres no meio da igreja, ensinando fabulas, costumes e leis que não puderam salvar aqueles que a receberam. Você falou que não basta ler tem que interpretar. Veja você está ensinando diferente do Apostolo Pedro que diz: 2 Pedro 1; 20 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
    Desde já eu decido ficar com o ensino de Deus e rejeito o ensino dos homens, pois a escritura diz: Rm 3; 4 De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado.
    Então vejamos o meu conhecimento:
    Deus exige nossos dízimos, hoje em dia?
    Não há dúvida que Deus exigiu o dízimo na Bíblia. Mas, para entender sua vontade para os dias de hoje, precisamos examinar as passagens que discutem o dízimo. Pesquisemos brevemente o ensinamento bíblico sobre este assunto.
    O dízimo antes da lei de Moisés
    Antes que Deus revelasse uma lei escrita a Moisés, para governar os descendentes de Israel, encontramos duas ocasiões quando homens deram ou prometeram dízimos a Deus. Depois do resgate de pessoas e de bens que tinham sido tomados de Sodoma numa guerra, Abraão deu um dízimo a Melquisedeque, o sacerdote de Deus (Gênesis 14:18-20). Mais tarde, Jacó (o neto de Abraão) prometeu devolver a Deus 10% de sua prosperidade (Gênesis 28:22). Estes dízimos parecem ter sido voluntários. Não há registro de qualquer mandamento de Deus a respeito do dízimo antes do tempo de Moisés. Certamente, o dízimo de Abraão não é mais um padrão para hoje na mesma forma que o exemplo de Noé não exige que nós construamos uma arca hoje em dia. Pela mesma razão que pregadores hoje em dia não têm o direito de exigir que você construa um grande barco, eles não têm base para usar os exemplos de doações de dízimo do livro de Gênesis para exigir que você dê 10% de sua renda a uma igreja.
    O dízimo na lei de Moisés
    É indiscutivelmente claro que Deus ordenou o dízimo na lei que ele deu através de Moisés. Muitas passagens mostram essa exigência (por exemplo, Levítico 27:30-33; Números 18:21-32; Deuteronômio 12:1-19; 26:12-15). O dízimo era uma característica da relação especial entre Deus e o povo escolhido de Israel (Deuteronômio 14:22-29). Nenhum estudante da Bíblia pode negar a necessidade do dízimo, sob a lei de Moisés.
    Sempre que as pessoas se referem à lei de Moisés, é importante lembrar que Deus deu essa lei aos israelitas, descendentes de Abraão especialmente escolhidos. A manutenção dessa lei era necessária para mostrar que eles eram um povo separado, escolhido (Êxodo 19:1-6; Deuteronômio 26:16- 19). Estes mandamentos a respeito do dízimo foram parte “da lei de Moisés, que o Senhor tinha prescrito a Israel” (Neemias 8:1).
    Malaquias viveu no mesmo tempo que Neemias. Ele era um judeu que pregava aos judeus (Malaquias 1:1). Ele viveu sob a lei de Moisés e encorajou outros israelitas a serem obedientes a essa lei (Malaquias 2:4-8, 10; 4:4). Ele usou pensamentos dessa lei para prever as responsabilidades e bênçãos espirituais, ainda por vir, através de um descendente de Abraão, mas não impôs sobre todas as pessoas de todos os tempos a obrigação de dar o dízimo. Qualquer esforço para voltar à lei de Moisés, hoje em dia, é um esforço para reconstruir o muro de separação que Jesus morreu para destruir (Efésios 2:11-16). Certamente, os verdadeiros seguidores de Jesus não quererão anular seu sacrifício só para acumular dinheiro no tesouro de uma igreja!
    O dízimo no Novo Testamento
    Todas as pessoas agora vivem sob a autoridade de Cristo, como foi revelada no Novo Testamento (Mateus 28:18-20; João 12:48; Atos 17:30- 31). Sua vontade entrou em vigor depois de sua morte (Hebreus 9:16-28). Estes fatos nos ajudarão a entender as passagens do Novo Testamento, a respeito do dízimo.
    Durante sua vida, Jesus reconheceu a autoridade da lei de Moisés. Ele era um judeu, nascido sob a lei (Gálatas 4:4) e com a missão de cumprir essa lei (Mateus 5:17-18). Jesus criticou os judeus hipócritas, que negligenciavam outros mandamentos divinos, enquanto zelosamente aplicavam a lei do dízimo (Mateus 23:23; Lucas 11:42; 18:9-14). Jesus não ensinou que a lei do dízimo seria uma parte de sua nova aliança, que entraria em vigor após sua morte.
    O livro de Hebreus fala do dízimo, para mostrar a superioridade do sacerdócio de Jesus, quando comparado com o sacerdócio levítico da Velha Lei (Hebreus 7:1-10). Esta passagem não está ordenando o dízimo para hoje em dia. De fato, o mesmo capítulo afirma claramente que Jesus mudou ou revogou a lei de Moisés (Hebreus 7:11-19). O dízimo não é ordenado na lei de Cristo, que é o Novo Testamento.
    Não vivemos sob a lei de Moisés, hoje em dia. Jesus aboliu essa lei por sua morte (Efésios 2:14-15). Estamos mortos para essa lei para que possamos estar vivos para Cristo (Romanos 7:4-7). A lei gravada nas pedras, no Monte Sinai, extinguiu-se e a nova aliança permanece (2 Coríntios 3:6-11). A lei funcionou como um tutor para trazer o povo a Cristo, mas não estamos mais sob esse tutor (Gálatas 3:22-25). Aqueles que desejam estar sob a lei estão abandonando a liberdade em Cristo e retornando à escravidão (Gálatas 4:21-31). As pessoas que voltam a essa lei estão decaindo da graça e se separando de Cristo (Gálatas 5:1-6). Não temos o direito de retornar a essa lei, para obrigar que guardem o sábado, a circuncisão, os sacrifícios de animais, as regras especiais sobre roupas, a pena de morte para os filhos rebeldes, o dízimo e qualquer outro mandamento da lei de Moisés.
    Vivemos sob a autoridade de Cristo e temos que encontrar a autoridade religiosa na nova aliança que ele nos deu através de sua morte. Ele é o mediador desta nova aliança (Hebreus 9:15). Seremos julgados por suas palavras (João 12:48-50). Desde que Jesus tem toda a autoridade, temos a responsabilidade de obedecer tudo o que ele ordena (Mateus 28:18-20).
    Jesus, através de Paulo, ensina que as igrejas devem fazer coletas nas quais os cristãos darão de acordo com sua prosperidade (1 Coríntios 16:1- 2). Temos que dar com amor, generosidade e alegria, conforme tencionamos em nossos corações (2 Coríntios 8:1-12; 9:1-9). Portanto, podemos dar mais do que 10% ou menos do que 10%. Temos que usar nossos recursos financeiros, e todos os outros recursos, no serviço de Deus. Não somos mandados por Deus para darmos uma porcentagem especial.
    Graça e paz.

  30. Romildo Says:

    Olá Roberta Luna, gostaria de esclarecer a vc que quando eu disse “tem que interpretar” eu não quis dizer em hipótese alguma tirar “conclusões próprias”, muito pelo contrário é abster-se totalmente de conclusões particulares, pois bem, sabemos e por certo a colega é bastante esclarecida, o que a condiciona a analisar vários aspectos que vão alem do que se lê. As passagens da bíblia são divididas em tipologias diferentes no que se refere a tempo, cultura, tradição e outras variantes, podendo ainda serem subjetivas ou práticas. O que eu quero dizer que segundo a análise da colega nós nao teríamos a responsabilidade de pregar o evangelho, porque não foi dada esta ordem a nós e sim para os discípulos, complemento dizendo e contrariando o que a colega afirmou no que tange ao dízimo que Jesus não revogou o dízimo muito pelo contrário disse Jesus: “dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que è de Deus”, nessa ocasião jesus não condenou o percentual que é descrito no texto de Malaquias, isso é Jesus cumprindo a lei do velho testamento. Ao mais termino concluindo que todos os cristãos comprometidos com a obra do Senhor e que tenham um mínimo de senso administrativo devem saber que a igreja necessita de recursos financeiros para desempenhar a sua função, e tenho certeza que o dízimo tem esse objetivo e isto é providência do Senhor para a igreja. Saudações condiais, Graça e paz.

  31. ROBERTO LUNA Says:

    Caro Romildo, eu sou homem, pois o meu nome é ROBERTO LUNA e eu escrevi ROBERTO LUNA, você não precisa interpretar o meu nome, pois ele quer dizer o que está escrito.

    Porque Jesus não revogou o dizimo?
    Entendo que o dízimo foi uma instituição ligada à lei dada por Moisés e teve seu lugar para o povo de Israel. Por isso você encontra o Senhor indicando ao povo que desse o dízimo, já que nos evangelhos encontramos o Senhor Jesus como o Messias que vinha para Seu povo Israel. Tudo nos Evangelhos ainda se encontra dentro do judaísmo.

    Uma vez rejeitado o Messias, Israel é deixado de lado por um tempo enquanto Deus passa a ter a Igreja — o corpo de Cristo, um novo povo formado por judeus e gentios — como Seu testemunho no mundo. A doutrina e os preceitos dados à Igreja são encontrados nas cartas, no Novo Testamento.

    Se eu hoje, que sou um cristão, salvo por Cristo e membro do Seu corpo, quisesse dar o dízimo, teria certa dificuldade em fazê-lo do modo como era indicado nas Escrituras do Antigo Testamento.

    Primeiro, o dízimo era para ser levado ao templo de Jerusalém, aos levitas e sacerdotes, que o guardariam na câmara do tesouro do templo. Esse valor seria então utilizado para a manutenção do templo de Jerusalém, dos levitas e dos sacerdotes. Os levitas eram responsáveis pelos serviços do templo e os sacerdotes atuavam como intermediários entre Deus e os homens.

    Hoje não há mais um templo designado por Deus, apesar de existirem muitos “templos” criados por homens, alguns deles caricaturas do templo cuja construção Deus ordenou apenas uma vez. Uma vez destruído aquele único templo divinamente ordenado, qualquer tentativa de se construir outro não passa de vã presunção humana. Portanto, eu não poderia separar um valor para a manutenção do templo quando já não há templo para ser mantido.

    Além do mais, no Novo Testamento fica bem claro que o templo que Deus agora reconhece são os salvos, coletiva e individualmente.

    O dízimo também era usado para a manutenção dos levitas, que cuidavam do serviço do templo. Não há levitas hoje, portanto não existiria razão para separar uma quantia para essas pessoas. Quanto aos sacerdotes de outrora, hoje temos o Senhor Jesus como nosso Sumo Sacerdote nos céus. Não há mais intermediários humanos como no passado, que precisassem ser mantidos com os dízimos.

    Além disso, hoje todos os que crêem em Cristo são chamados de sacerdócio santo, com acesso direto a Deus por intermédio de Jesus. O véu do antigo templo foi rasgado de alto a baixo abrindo este acesso.

    Como expliquei, por não existir mais um templo, uma classe de levitas e sacerdotes como os que havia no Antigo Testamento, seria impossível dar o dízimo e é por esta razão que tal prática não aparece na doutrina dos apóstolos dada à igreja nas epístolas. Graça e paz.

  32. Romildo Says:

    Desculpe-me pelo grande equívoco Roberto, vc demonstra grande conhecimento no entanto a bíblia como já disse anteriormente cita exemplos para serem seguidos, e é óbvio que do velho testamento para cá, ou seja, apartir da vinda de Jesus muitas coisas mudaram, agora essa questão que vc exemplificou ficou um pouco complexa e incoerente, haja vista, que o dízimo é para que haja mantimento na casa do Senhor, para mim existe a igreja visível que não se resume ao templo no que tange a materialidade e a igreja invisível que é dos salvos escolhidos pelo próprio Senhor, vc poderia concluir que estou afirmando que existe atualmente um lugar santo e consagrado para a entrega dos dízimos, não, não é isso, eu só quero dizer que algumas coisas, ou seja, aquilo que não convinha ao homem fazer o próprio Jesus mesmo exortou, que não é o caso do dízimo, e Ele mesmo afirmou que “céus e terra passarão mas as minhas palavras não passarão” Mat. 24-35, outro exemplo que temos de ensinamentos do próprio Jesus e que é próprio ao cristão compreendê-las é o uso de parábulas que apartir do uso de uma linguagem figurada nos leva a um caso prático, sendo assim, na compreensão do colega seria vão tais ensinamentos, pois, aquelas pessoas que Jesus evoca não existiram foi só imaginação o que me preocupa mais ainda é que Jesus na maioria das vezes falava através de parábolas. ” O temor ao Senhor é o princípio de todas as coisas”. Graça e paz.

  33. Oraculum Blog Says:

    Romildo, bem você disse antes que devemos interpretar as passagens, concordo em parte com você, especialmente quando se refere-se as parábolas, mas me responde uma coisa o texto de malaquias era uma parábola?

    Pois da forma que você coloca da a entender que a bíblia inteira é uma parábola… O texto está bem claro, identificando a quem se refere a mensagem e sem figuras de linguagem.

    ——————————–

    “agora essa questão que vc exemplificou ficou um pouco complexa e incoerente”

    ——————————–

    Bem eu achei bastante claro e objetivo o que ele disse, até por sinal comprovando em varias passagens bíblicas o que ele havia argumentado, coisa que até o momento nenhum defensor do dizimo fez.

    Agora vamos analisar o que ele disse, posso estar errado mas que eu me lembre em nenhum momento no novo testamento mostra que o dizimo deve ser ofertado para manutenção da igreja, alias uma única passagem deixa claro a utilização do dizimo que é a de Atos 4:32-35 e lá não fala nada de igreja e sim que era para ser distribuído entre os necessitados e não era o dizimo que você conhece hoje dos 10% era TUDO.

    —————————-

    aquilo que não convinha ao homem fazer o próprio Jesus mesmo exortou, que não é o caso do dízimo

    —————————-

    Mas os apóstolos aplicavam o dizimo como é demostrado em Atos, qualquer coisa diferente do que foi demonstrado lá pra mim é inconstitucional.

  34. Romildo Says:

    Olá Oraculum, com certeza o texto de malaquias não é uma parábula e continuo afirmando que se esse texto estivesse “destualizado” para a época de Jesus creio que o próprio Jesus tinha condenado o percentual que ali fora proposto e a própria palavra de Deus expressada por Jesus nos instrui que, o que era é, e sempre será, pois as suas palavras são imutáveis e isso é um dos atributos de Deus. O texto que o amigo cita de Atos 4: 32-35, evidencia o amor fraternal daqueles que pela ação do espírito santo tornaram-se irmão pela graça do Senhor, não significa nesse caso dízimo, até mesmo porque que Deus nunca exigiu dos homens tudo o que tinham e sim a décima parte, grafo, a palavra não proíbe que você num gesto nobre doe tudo que voçê possui, outra passagem bem interessante quanto a obrigatoriedade do dízimo e que talvez o amigo não se lembrou foi quando Jesus questionado respondeu: “dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”, pois bem, o que era de Cesar? o tributo, o que era de Deus? o DÍZIMO, e nesse momento Jesus não condenou o percentual já praticado 10%. Concordo com o amigo que os apóstolos praticavam a devolução daquilo que não era deles e sim de Deus, que é o dízimo, pois eram homens que realmente praticavam a palavra, homens que estiveram lado a lado com o Senhor.

  35. ROBERTO LUNA Says:

    Eu estou convencido que nenhum dos Apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo ensinou que nós os gentios que nos convertemos a Deus devemos guardar as Leis de Moises.
    Na carta escrita aos Gálatas, vemos como o Apostolo Paulo exorta Pedro por se comportar como se estivesse vivendo debaixo da Lei. Gl 2:14 Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?
    15 Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios.
    16 Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.
    17 Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma.
    18 Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor.
    19 Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus.
    20 Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.
    21 Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.
    Não podemos também esquecer da assembléia que houve em Jerusalém, descrita em Atos 15, acerca deste mesmo assunto que debatemos agora, se o Cristão deve guardar a Lei. 19 Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus.
    20 Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue.
    21 Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas.
    Veja bem não mandou dar o dizimo nem guardar o sábado, nem nenhum mandamento que Jesus nos 4 evangelhos mandou os judeus guardarem. A impressão que tenho é que as pessoas querem porque querem está debaixo da Lei, Não se importando com o ensino dos Apóstolos. Se alguém disser que obedece ao que Jesus ensinou nos 4 Evangelhos, deve lembrar que Ele mandou fazer o que os fariseus mandavam ( MT 23 :2 Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.3 Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem) e ao leproso curado apresentar o sacrifício ao sacerdote( Lc 5:14 E ordenou-lhe que a ninguém o dissesse. Mas vai, disse, mostra-te ao sacerdote, e oferece, pela tua purificação, o que Moisés determinou, para que lhes sirva de testemunho).. E aí vocês estão fazendo isso? Que tristeza eu sinto, pois aqueles que deveriam honrar ao Senhor pela obediência aos seus mandamentos dados através dos Apóstolos o negam pela desobediência.
    Graça e paz.

  36. junior Says:

    pois bem, depois de ler fiquei pensado;Como o SENHOR DEUS ,PAI FILHO ESPIRITO deve estar achando de toda essa questão!
    O conhecimento e essencial na vida de qualquer pessoa, mas quando se trata da palavra querer entender ou afirmar algo onde, não pode haver divergência entre os menbros do corpo, mas sim concordância atravez do ESPIRITO SANTO pois ele testifica todas as coisas e,não há confusão mais sim unidade, posso afimar que DEUS não está nisso. Sabe meus irmãos ouvi certa vez algo que me fez pensar muito (não me lembro onde) que o conhecimento no final dos tempos se multiplicará e hoje poderiamos levantar muitas questões ex: hoje qualquer um pode fazer um curso de teologia se formar em bacharel e ser pastor e bem instrudo por sinal! mas será que ele tem chamado?ou depois de formado sair dizendo: aprendi tudo errado antes de entrar no seminario!. pois bem entrei em um desses cursos pude observar que apartir dali somos chamados de ‘DOUTORES” cada um defende sua tese ou estudo muitos passam a desempenhar o papel de JUIZES pois julgam tudo e todos porque entendem da palavras por isso sai ; ouvi algo que achei maravilhoso sobre GIDEÃO; ele mavalha o trigo no lagar (tonel de madeira com aproximadamente 100m2 com 70cm de profundidade, aonde são jogadas as uvas para serem pisoteadas por pessoas, entoando cantos ou ritos tradicionais. As uvas ficam sob o processo de fermentação entre 3 a 10 dias, para depois serem retiradas e filtradas.)! sim ! o trigo era malhado na eira ( Eira é um terreno de terra batida ou cimento onde grãos ficam ao ar livre para secar) tá até ai ele estava se escondendo dos medianitas mas ele foi chamado pelo anjo de varão valoroso!!! podemos ler o texto e entender o porque ele fez , ou enchegar nas entrelinhas o lado espiritual da ato. que e malhar o trigo no largar ,que significa se a palavra não por si não estiver banhada no espirito ela volta vazia. por isso muitos falam de cristo e nenhuma alma se converte por isso muitos defendem teses que se tornão absurdas pois temos o ESPIRITO SANTO QUE discerne todas as coisas ,e se não são discernidas criam contendas e contendas não e fruto do espirito mas do espirito do homen ou diabolicas.
    no mais caro amigo a salvação e individual cada um que se diz CRISTÃO tem o ESPIRITO DA VERDADE para discernir tudo e todas e as intenções do coração do homen , so para lembra e ele que revela, cura ,batiza, testifica nos leva como orar A DEUS como covém pois não sabemos como orar.

  37. ROBERTO LUNA Says:

    Junior, para o seu conhecimento os apóstolos discutiam sobre vários assuntos (ex. atos 15). Discutir não é brigar é debater sobre qualquer assunto, e falar sobre a nossa fé é muito edificante, para mim então é muito prazeroso. Pois podemos ter a chance de conhecer a verdade e conhecendo mudar-mos, voltar-mos atrás sem nenhuma vergonha, pois não há nada mais enganoso que o coração humano e aí crescermos na graça. Imagine como teria sido a vida de Pedro se o apostolo Paulo não tivesse discutido com ele lá em na Galacia(Gal. 2:14). O apostolo Paulo escrevendo aos Coríntios reconheceu haver diferença entre os irmãos e disse ser importante, veja: 1 cor. 11:18 Porque antes de tudo ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio. 19 E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós.
    Então ao invés de criticar nos edifique com o teu conhecimento, também quero que você saiba que eu não sou teólogo, e o que eu aprendi foi lendo as escrituras, não tenho diploma de pastor, sei também que as coisas espirituais se discernem espiritualmente e que se pela sabedoria humana se alcançasse o conhecimento de Deus, os sábios da época em que Jesus andou em Israel, o teriam reconhecido como o Messias (“Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.” (I Coríntios 1: 19))
    Graça e paz.

  38. Oraculum Blog Says:

    Junior discordo de você, o fato de discutir a palavra nos torna apenas mais próximos do senhor, Junior é fato não só na biblia porém como em toda história que o homem tem tendencia a trilhar caminhos errados, principalmente os que não buscam conhecimentos. Imagine se Martin Lutero não resolve-se se indagar e desafiar o dominio da igreja catolica, talvez até hoje estariamos presos na Idade das Trevas, talvez você nem poderia estar lendo sua biblia hoje.

    Bem pelo texto mesmo de Gideão o que ele fez com os idolos (baal)??? ele destruiu, agora lhe pergunto será que se o povo tivesse buscado o conhecimento não saberia que não se deve adorar a idolos? pois foi exactamente ao contrário o que eles fizeram, não buscaram o conhecimento e aceitaram as leis a eles impostas como diz o SL 32:9 (que eu tanto cito pra ver se vocês acordam) não se deixa colocarem freios nem cabestros em você…

  39. David Says:

    Gostaria de saber a sua opinião,eu tenho sentido no meu coração de dar meu dizimo para casas de recuperação de dependentes quimícos e p/pessoas necessitadas,como exemplo,as vítimas da enchente em santa catarina,seria correto fazer isso??? Obrigado!!!

  40. ivan Says:

    O dízimo proporciona que sejam criadas centenas de congregações com o intuito
    de ganhar dinheiro, ser uma maneira de sobreviver e de se dar bem.
    no Brasil quem pratica a medicina e não é medico é preso e impedido
    quem pratica mil e uma maracutaia no sentido de impressionar as pessoas
    carentes – segue normalmente – pois – é absolutamente livre a liberdade de culto
    por isso surgem centenas de organizações que dizem pregar o evangelho
    os crentes são gente boa os exploradores não.

  41. ROBERTO Luna Says:

    Olá David, paz e graça do Senhor Jesus Cristo.

    O fim da lei é Cristo para a justiça de todo aquele que crer. Por isso meu amigo esqueça esta palavra “dizimo”, pois ela não tem mais nenhuma valor em nossos dias. Faça caridade a quem voce quizer, o quanto voce vai doar é o que voce decidir.

  42. ricardo Says:

    Vc está certo quando diz que Deus não precissa de meu dinheiro pois Ele é rico de amor e não de bens materiais, até porque ele nunca deu uma megasena a ninguém ou um tesouro de um dia para outro.
    Quem é que precissa do dízimo? É o pastor? a Igreja? o padre?
    Amor, caridade,fé e boas ações não tem preço!! para o demais existe aquele cartão de crédito! que pelo que sei em algumas igrejas é aceito tranquilamente.
    Em resumo, não pagar dizimo é uma verdade a ser seguida pois acredito que Jesus jamais falou disso, do terreno, e as passagens citadas sobre o dizimo estão na bíblia, ou antigo testamento seguido pelos judeus como historias de Deus na terra, então, deixe os judeus seguirem seua dotrina, alias, nem no talmud ou na cabala se fala de dizimo.
    Vamos seguir o novo testamento, de qualquer um dos evangelistas, que diz sobre Jesus na terra e seus ensinamentos de amor, paz e caridade, não de grana e locupletação ou enganação dos incautos ou menos ilustrados sobre a interpretação da palavra de Deus transmitida por Jesuscristo e sobre o qual existem testemunhos.
    A biblia é um livro de memorias orais de muitos séculos que permitiram a heegemonia do poder da igreja(conjunto de vivaldinos) que deu interpretação livre a essas tradicões.
    Parece um código civil, ou penal cada juiz(pastor) dá sua interpretação dependendo de seus interesses, valores, cultura e sobretudo de seu poder de barganha social.

  43. junior Says:

    BOM DIA!!!
    o dizimo com bem disse nosso irmão oraculum,e roberto luna o dizimo não era baseado no dinheiro ,mas em produtos da agricultura que retirava as partes para quem deviam DEUS.levitas,sacerdotes etc. DIZIMO e em ato muito particular entre o DEUS e o HOMEN ,bem sabemos que fomos feitos a imagem e semelhança de CRISTO e a PERFEITA CRIAÇÃO DE DEUS. Hoje no tempo atual o que´predomina e dinheiro ,lembrado que dizimo significa “a decíma parte” de que ?essa e a pergunta! Temos tantas obrigações na nossa vida particular que esquecemos de termos tempo para DEUS. No entanto a maioria das pessoas oferta seus dizimos com dinheiro apenas dinheiro e não com seu tempo ,pois poderiam estar pregando e divulgando o evangelho.Agora afimar que hoje
    dizimo não exite e totalmente inaceitavél ,e verdade que exite muitos lideres e isso e fato, que se aproveita dos dizimistas para obter bens e lucros altissimos so na base da fé das pessoas ,eu proprio já pude presenciar isso em uma reunião onde as pessoas eram estorquidas em nome de DEUS, e as pessoas contribuiam eram pessoas humildes com pouca instrução e conhecimento da palavra ,e quando referimos igreja devemos lembra sempre que ,igreja somos nós por isso temos UM TESOURO EM VASO DE BARRO e templos são feitos por mãos de homens onde temos comunhão com nossos irmãos da fé ,por isso a contribuição e fundamental para que já mantimento no templo, mantimento do sentido de haver palavra ,espirito, amor frutos do espirito ,tantos absurdo vemos hoje pessoas que não tem nada de DEUS a frente de templos falam no nome de DEUS mas ,sua atitudes não condizem com o mesmo porque toda árvore se conhece pelos frutos, mas mesmo assim pessoas são abençoadas, a verdade e divulgada, pessoas saõ libertas de prisões e como elas entram pela aquela porta? porque tem pessoas que mantém aquele templo através dos dizimo e ofertas alçadas ,tenho inteira certeza que essa pessoas saõ abençoadas, não com tesouro na terra onde a traça consome ,mas nos céus onde temos a plenitude de vida em abundancia ao lado do pai celestial e se não houver templos paras as reuniões temos que ir para as praças publicas ,esquinas como os homens que revolucionaram o cristianismo com uma grande diferenças hoje não seremos mortos em praças publicas nem queimados vivos ,mas eles desafiavam todas as autoridades dos homen para cumprir a vontade de DEUS eram entregues a morte quando tomavam essas decisão mas cumpriam e morriam por essa causa ; DEUS sempre levantará pessoas disposta a obedecerem sua vontades.

  44. André Says:

    O seu belo comentario é de extrema importancia, para as pessoas leigas, ao qual, não sabem a verdadeira história do dizimo, sendo que o senhor poderia ter dado uma maior enfaze a parte historica do mesmo, mas o seu estraordinario comentario, supre tal falta, parabéns, pelo texto e pela visão de um verdadeiro ser humano e servo de DEUS!
    O que muitas pessoas não sabem e q

  45. André Says:

    Lembre-se de uma só coisa o nosso sucesso, está nas nossas mãos!

  46. André Says:

    Só, me desculpe os erros de português e a falta de acento as palavras!

  47. Nilton Says:

    Análise dos “dízimos e as ofertas” relatados no livro de Malaquias

    Neste estudo, vamos responder às perguntas abaixo:

    A quem se destinava a mensagem?

    Quem roubava?

    O que se roubava?

    Como se roubava?

    O que eram os dízimos?

    O que eram as ofertas?

    O que eram as bênçãos?

    O que eram as maldições?

    Muito se tem falado sobre o assunto “Dízimos e Ofertas”. Pregadores, usados por suas instituições religiosas, ou simpatizantes destas, utilizam-se de diversos meios de comunicação para enfatizar o “distanciamento do egoísmo” por parte dos ouvintes, objetivando suprimento das mais variadas necessidades, originadas das mais diversificadas formas de convencimento, denominadas de “pregação do evangelho”, baseados, principalmente no verso 8, do capítulo 3.

    O livro começa com uma “sentença” contra Israel. Então poderemos dizer que tudo que está relatado no livro é contra todo o povo? A princípio parece isso, mas o cap. 1, versos de 1 a 5, relata a dúvida do povo quanto ao amor de Deus. A partir do verso 6, começamos a perceber o objeto da “sentença” do verso 1: “a reprovação aos atos dos sacerdotes”, pois os eles eram porta-vozes do altíssimo e deveriam guardar o conhecimento e o povo procurar neles a instrução (2:7). Os Sacerdotes estavam se desviando do caminho e, pelas suas instruções, muitos incorriam no erro (2:8). Estes foram responsabilizados pelos tropeços de “muitos”. Podemos deduzir que “muitos” que tropeçavam eram quase a totalidade do povo, pois Deus não aponta “quem” no meio do povo estava livre de algum erro, porém, é bom lembrar que “muitos” nunca quer dizer “todos”.

    A introdução do livro fala em “sentença” e discorre em seguida contra os erros declarados dos sacerdotes (1:6-14), mas iremos começar de fato a estudar o livro através de uma questão localizada no verso mais utilizado pelos pregadores modernos para confirmar a obrigação de “devolver” 10% dos ganhos dos fiéis, no capítulo 3, verso 8:

    Malaquias 3:8

    8 Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

    A princípio responderemos às perguntas 1 e 2:

    A quem se destinava a mensagem?

    Quem roubava?

    O verso 8 afirma: ‘Quem roubava’ na frase “vós me roubais” e ‘O que roubavam’ na frase “nos dízimos e nas ofertas”; e como não temos os nomes ou termos que identificam diretamente os que roubavam, vamos analisar pelas ações.

    Após afirmar que havia quem roubava e em que roubavam, em 3:9 parece dizer quem é o culpado:

    Malaquias 3:9

    9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda.

    Devemos não nos esquecer do que já falamos acima, que os sacerdotes eram os porta-vozes do altíssimo e o povo deveria buscar instruções com eles e eles deveriam guardar o conhecimento. Mas fizeram tropeçar a muitos, tornando-os culpados. Porém em 1:10, Deus desejou que houvesse entre os sacerdotes quem fechasse as portas para que não acendessem em vão o fogo para queimar a oferta:

    Malaquias 1:10

    10 Tomara houvesse entre vós quem feche as portas, para que não acendêsseis, debalde, o fogo do meu altar. Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei da vossa mão a oferta.

    E no verso 10, do capítulo 3, Deus ordena o que eles deveriam fazer para não incorrer no erro:

    Malaquias 3:10

    10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; (…)

    A Nova Versão Internacional (NVI), traduz este verso da seguinte forma:

    Tragam o dízimo todo ao depósito do templo para que haja alimento na minha casa; (…)

    Perceberam que falta algo? Normalmente nunca percebemos quando somos condicionados a pensar exatamente de uma única forma. O inimigo tem tentado cegar os mais sinceros cristãos. O verso acima ordena trazer os “dízimos”. Pergunto: “e as ofertas?”; por que foram omitidas se o roubo era de “dízimos e ofertas” e não apenas de dízimos? O livro de Malaquias tem a resposta.

    Descobrindo o Engano

    Descobriremos, dentro do próprio livro, que os dízimos e as ofertas de hoje não são os dízimos e nem as ofertas relatadas no livro de Malaquias.

    Como então poderemos identificar os que roubam no livro, se não são citados? Se suas ações são relatadas, mas parece que apenas a metade do roubo seria sanada? Para identificarmos os que roubavam devemos observar algumas perguntas feitas dentro do livro. Por quem essas perguntas são feitas? Vejamos:

    1.2 Eu vos tenho amado, diz o SENHOR; mas vós dizeis: Em que nos tens amado? Não foi Esaú irmão de Jacó? —disse o SENHOR; todavia, amei a Jacó, (…)

    1.6 O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? —diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?

    1.7 Ofereceis, sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível.

    2.17 Enfadais o SENHOR com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos?

    3.7 Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?

    3.8 Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

    3.13 As vossas palavras foram duras para mim, diz o SENHOR; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti?

    3.14 Vós dizeis: Inútil é servir a Deus; que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos e em andar de luto diante do SENHOR dos Exércitos?

    Percebe-se que o diálogo direto é com os Sacerdotes e podemos afirmar que eles eram o alvo da advertência e os próprios que roubavam, respondendo, assim, às nossas perguntas 1 e 2.

    A quem se destinava a mensagem;

    R. Aos sacerdotes.

    Quem roubava;

    R. Os sacerdotes (bem como a nação por não ser instruída por eles).

    As advertências eram dirigidas diretamente aos sacerdotes (2:1). Os roubos começavam neles e depois faziam muitos tropeçarem (2:8); daí, por aceitarem seus erros, a culpa passava também à nação (3:9)

    Identificando o objeto do roubo

    Mas como os sacerdotes roubavam? E o que roubavam?

    Para responder, vamos retornar aos versos 8 e 10:

    Malaquias 3:8 e 10

    3.8 Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

    3.10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.

    A ausência da ordem para “trazer” a oferta (v10), mas identificando como sendo roubada (v8), só nos leva a relacionar com a reprovação aos sacerdotes por “ofertarem animais defeituosos”, iniciada no verso 6, do capítulo 1 e justificada a partir do verso 7:

    Malaquias 1:6 a14

    1.6 O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? —diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?

    1.7 Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível.

    1.8 Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? —diz o SENHOR dos Exércitos.

    1.9 Agora, pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará ele a vossa pessoa? —diz o SENHOR dos Exércitos.

    1.10 Tomara houvesse entre vós quem fechasse as portas, para que não acendêsseis, debalde, o fogo do meu altar. Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei da vossa mão a oferta.

    1.11 Mas, desde o nascente do sol até ao poente, é grande entre as nações o meu nome; e em todo lugar lhe é queimado incenso e trazidas ofertas puras, porque o meu nome é grande entre as nações, diz o SENHOR dos Exércitos.

    1.12 Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do SENHOR é imunda, e o que nela se oferece, isto é, a sua comida, é desprezível.

    1.13 E dizeis ainda: Que canseira! E me desprezais, diz o SENHOR dos Exércitos; vós ofereceis o dilacerado, e o coxo, e o enfermo; assim fazeis a oferta. Aceitaria eu isso da vossa mão? —diz o SENHOR.

    1.14 Pois maldito seja o enganador, que, tendo um animal sadio no seu rebanho, promete e oferece ao SENHOR um defeituoso; porque eu sou grande Rei, diz o SENHOR dos Exércitos, o meu nome é terrível entre as nações.

    O desprezo para com o nome do Senhor, por parte dos sacerdotes, cumpria-se nas ofertas de sacrifícios realizadas pelos sacerdotes. Estas ofertas deveriam ser do melhor e mais perfeito animal, porém, animais cegos e aleijados eram oferecidos e o Senhor “rejeitava” essas ofertas.

    A prova de que a desonra era tamanha, está no verso 8:

    Malaquias 3:8

    8 Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável?

    O roubo nas ofertas não passava de “ofertas de sacrifícios” realizadas com “animais aleijados e/ou doentes”.

    E o roubo nos dízimos? O que significa?

    Malaquias 3:5 a 7

    5 Chegar-me-ei a vós outros para juízo; serei testemunha veloz contra os feiticeiros, e contra os adúlteros, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o salário do jornaleiro, e oprimem a viúva e o órfão, e torcem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.

    6 Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.

    7 Desde os dias de vossos pais, vos desviastes dos meus estatutos e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?

    Havia opressão ao órfão e à viúva e desrespeito ao direito do estrangeiro. Estes recebiam, em certo período, dos dízimos, conforme Deuteronômio 14:28-29:

    Deuteronômio 14:28 e 29

    28 Ao fim de cada três anos, tirarás todos os dízimos do fruto do terceiro ano e os recolherás na tua cidade.

    29 Então, virão o levita (pois não tem parte nem herança contigo), o estrangeiro, o órfão e a viúva que estão dentro da tua cidade, e comerão, e se fartarão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em todas as obras que as tuas mãos fizerem.

    Deuteronômio 10:17 e 18

    17 Pois o SENHOR, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e temível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita suborno;

    18 que faz justiça ao órfão e à viúva e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e vestes.

    O dízimo era uma forma de o Senhor dar aos estrangeiros, pão e vestes (Cf Lev. 27:30 e 32). Quanto aos órfãos e viúvas, inúmeras passagens mostram que os dízimos os sustentavam, amenizando o sofrimento pela ausência do marido, para as viúvas, e dos pais, para os órfãos.

    Portanto, o dízimo era mandamento de Deus e tinham função social, para sustendo dos órfãos, viúvas, estrangeiros e levitas. Este conceito, além de explícito na bíblia, também é confirmado pelo dicionário da Bíblia Almeida, conforme imagem abaixo:

    Fonte: Bíblia Online versão 3.0 – Sociedade Bíblica Brasileira – 2002

    Órfãos, viúvas e estrangeiros eram os alvos do benefício material aos quais o dízimo proporcionava, assim como toda a tribo de Levi (os levitas) que não tinha herança e fazia o trabalho da obra de Deus (Cf. Deuteronômio 14:28-29):

    Deuteronômio 16:11

    11 Alegrar-te-ás perante o SENHOR, teu Deus, tu, e o teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro da tua cidade, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva que estão no meio de ti, no lugar que o SENHOR, teu Deus, escolher para ali fazer habitar o seu nome.

    Deuteronômio 16:14

    14 Alegrar-te-ás, na tua festa, tu, e o teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva que estão dentro das tuas cidades.

    Deuteronômio 24:17

    17 Não perverterás o direito do estrangeiro e do órfão; nem tomarás em penhor a roupa da viúva.

    Deuteronômio 24:19-21

    19 Quando, no teu campo, segares a messe e, nele, esqueceres um feixe de espigas, não voltarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será; para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em toda obra das tuas mãos.

    20 Quando sacudires a tua oliveira, não voltarás a colher o fruto dos ramos; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será.

    21 Quando vindimares a tua vinha, não tornarás a rebuscá-la; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será o restante.

    Deuteronômio 26:12-13

    12 Quando acabares de separar todos os dízimos da tua messe no ano terceiro, que é o dos dízimos, então, os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas cidades e se fartem.

    13 Dirás perante o SENHOR, teu Deus: Tirei de minha casa o que é consagrado e dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão, e à viúva, segundo todos os teus mandamentos que me tens ordenado; nada transgredi dos teus mandamentos, nem deles me esqueci.

    Deuteronômio 27:19

    19 Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém!

    Se em Malaquias a opressão era sobre órfãos, viúvas e estrangeiros, e a repreensão era sobre os sacerdotes, pelos atos indignos, parece lógico que os Sacerdotes eram os opressores, ou coniventes, pois conforme o verso 7 do capítulo 2, era por eles que o povo deveria ser instruído:

    Malaquias 7:2

    Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é mensageiro do Senhor dos Exércitos.

    O que acontece se o mensageiro falhar? Certamente o povo não será bem instruído e haverá uma sucessão de erros.

    Pode-se perceber que no contexto de Malaquias 3:5-10, é tratado:

    Do juízo contra alguém (verso 5);

    Dos motivos do juízo(5);

    Da misericórdia do Senhor(6);

    Da acusação, já antiga, de não guardar o mandamento(7);

    Da acusação do roubo(8)

    Do resultado de continuar negligente(9);

    E da solução, que era voltar para ao Senhor.(10):

    Malaquias 3:5-10

    5 Chegar-me-ei a vós outros para juízo; serei testemunha veloz contra os feiticeiros, e contra os adúlteros, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o salário do jornaleiro, e oprimem a viúva e o órfão, e torcem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos.

    6 Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.

    7 Desde os dias de vossos pais, vos desviastes dos meus estatutos e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?

    8 Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

    9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda.

    10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.

    Portando, temos a resposta para as questões 3 e 4:

    O que se roubava?

    R: Produtos agropecuários

    Como se roubava?

    R: Não concedendo a quem de direito (nos dízimos) e não ofertando ao Senhor o que era melhor (nas ofertas).

    Agora, responderemos às últimas questões:

    O que eram os dízimos

    O que eram as ofertas?

    O que eram as bênçãos?

    O que eram as maldições?

    Quanto aos DÍZIMOS, confirmamos o que relata o dicionário da Bíblia Almeida: os dízimos eram “dos frutos da terra e dos animais”. A bíblia confirma:

    Levítico 27:30, 32

    30 Também todas as dízimas da terra, tanto dos cereais do campo como dos frutos das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.

    32 No tocante às dízimas do gado e do rebanho, de tudo o que passar debaixo do bordão do pastor, o dízimo será santo ao SENHOR.

    Mateus 23:23

    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

    Dízimo nunca foi dinheiro

    Portanto, dízimo, na bíblia, nunca foi e nem será dinheiro, mas somente produtos da agricultura e pecuária. Nem tão pouco os doadores se identificavam.

    Portanto, se o dízimo de hoje não tem as características de ser agropecuário, não pode ser considerado o dízimo da bíblia, pois tinha fins sociais e era dado aos menos favorecidos: órfãos, viúvas, estrangeiros e aos da tribo de Levi (levitas).

    Respondendo à pergunta 5:

    O que eram os dízimos?

    R.: produtos agropecuários

    Notem nos contextos de Malaquias que as ofertas eram mais importantes que os dízimos: as ofertas eram para serem oferecidas a Deus, em sacrifício, e o dízimo era um mandamento de Deus para benefício de homens: órfãos, viúvas, estrangeiros e Levitas.

    As ofertas têm duas vertentes para a não aceitação pelo Senhor:

    A infidelidade conjugal (2:10 a 16)

    Ofertas de animais imperfeitos (1:7 a 14)

    Como, pois, os sacerdotes ofereciam sacrifícios ao Senhor de animais defeituosos se as ofertas que recebiam deveriam ser de animais sem defeito ou mácula?

    Lembrando que os sacerdotes não tinham terras para plantar e criar, e seu sustento era único e exclusivo do dízimo, só existiriam duas possibilidades de terem na mão animais defeituosos para poderem sacrificar:

    O povo estava entregando animais com defeito para serem sacrificados, tornando os sacerdotes negligentes por aceitarem; ou

    Os animais defeituosos advinham dos dízimos.

    Parece, segundo o relato de Levítico 27:30 a 34, que a segunda opção mais se ajusta ao contexto. Analisemos:

    Levítico 27:30-33

    30 Também todas as dízimas da terra, tanto dos cereais do campo como dos frutos das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.

    31 Se alguém, das suas dízimas, quiser resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela.

    32 No tocante às dízimas do gado e do rebanho, de tudo o que passar debaixo do bordão do pastor, o dízimo será santo ao Senhor.

    33 Não se investigará se é bom ou mau, nem o trocará; mas, se dalgum modo o trocar, um e outro serão santos; não serão resgatados.

    No verso 32 informa que “de tudo o que passar debaixo da vara do pastor o décimo será santo ao Senhor” e no verso 33 ordena que “não se investigará se é bom ou mau”, uma alusão para “ser ou não ser defeituoso”. No mesmo verso, ainda ordena que, se for trocado, ambos, o mau que fora trocado e o bom, irão para o Senhor. Não serão resgatados. Ou seja, se o décimo animal era um animal cego, ele não deveria ser trocado por um bom, mas poderia juntar um animal bom ao animal defeituoso e separar ambos para o senhor. Por isso a afirmação de que após esse ato, “não serão resgatados”.

    Isso mostra que onde tinham dízimos de animais, tinham animais defeituosos. Como o sacerdote utilizava animais para sacrifícios, esses animais que sacrificavam em oferta ao Senhor e não era aceita, provavelmente advinham dos dízimos, pois advinha dos dízimos o sustento dos sacerdotes.

    Portanto, como relatado no livro de Malaquias, as ofertas roubadas não passavam de animais sacrificados ao Senhor de forma imprudente pelos sacerdotes, pois a oferta deveria ser “do melhor” para Deus.

    Continuando, respondemos à pergunta 6:

    O que eram as ofertas?

    R.: Animais sacrificados ao Senhor.

    O que eram as bênçãos?

    Quaisquer riquezas, às quais se atribuem o valor textual aos dias atuais?

    O que seriam as janelas do céu?

    Malaquias 3:10

    10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.

    Gênesis 7:11

    Nesse tempo Noé tinha seiscentos anos. No dia dezessete do segundo mês, se arrebentaram todas as fontes do grande mar, e foram abertas as janelas do céu,

    Gênesis 8:2

    As fontes do grande mar e as janelas do céu se fecharam. Parou de chover,…

    Na bíblia de Jerusalém, comentando sobre o verso de Malaquias, diz que os beduínos, ainda hoje, chamam as chuvas de “bênçãos”.

    Razão maior para se ter chuva é que havia a necessidade de água para fazer crescer os produtos de onde se tiravam os dízimos e sustento do povo: da agricultura e da pecuária. Ou seja, o dízimo era o resultado da bênção.

    Respondendo à pergunta 7:

    O que eram as bênçãos?

    R.: As chuvas, necessárias para se obter os dízimos do fruto da terra e do gado. (Cf. Lev. 27:30 e 32)

    E as maldições? O que realmente eram? Quem era o devorador?

    Malaquias 2:1-2 e 3:9 e 11

    1 Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.

    2 Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração.

    9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda.

    11 Por vossa causa repreenderei o devorador para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.

    Os sacerdotes como os principais responsáveis, são citados no verso 1 do capítulo 2 e o Senhor condiciona a bênção à honra ao seu nome. Com certeza a maldição já estava imposta quando o Senhor não aceitou a oferta da mão do sacerdote (1:6-14)

    A continuidade dos maus atos (roubo nos dízimos [3:5-9] e roubo nas ofertas [1:6-14 e 3:8-9]) ocasionava a falta de chuvas as quais proporcionavam a geração de dízimos e ofertas (produtos agropecuários) e ação de gafanhotos:

    Joel 1:4

    O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.

    A falta de chuva e a ação da praga de gafanhotos dizimavam, isso mesmo, dizimavam (destruíam) os produtos agropecuários, de onde se tiravam os dízimos e as ofertas.

    Em Malaquias 3:11, o Senhor já falava para aqueles que propuseram no coração fazer a sua vontade:

    Malaquias 3: 11

    11 Por vossa causa repreenderei o devorador para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.

    Uma confirmação de Joel 2:25:

    Joel 2:25

    Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós outros.

    E também em Malaquias 3:16-17:

    Malaquias 3:16-17:

    16 Então, os que temiam ao SENHOR falavam uns aos outros; o SENHOR atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao SENHOR e para os que se lembram do seu nome.

    17 Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o SENHOR dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve.

    Respondendo pergunta 8, concluímos:

    O que eram as maldições?

    R.: A falta de chuvas e a ação destruidora dos gafanhotos sobre a agricultura e pecuária

    Como relatado inicialmente, o propósito central era responder às oito questões sobre dízimos e ofertas.

    Abaixo todas relatadas e respondidas conforme o estudo:

    A quem se destinava a mensagem?

    R.: Aos sacerdotes.

    Quem roubava?

    R.: Os sacerdotes (bem como a nação por não ser instruída por eles).

    O que se roubava?

    R.: Produtos agropecuários

    Como se roubava?

    R.: Não concedendo a quem de direito (os dízimos) e não ofertando ao Senhor o que era melhor (as ofertas)

    O que eram os dízimos?

    R.: Produtos agropecuários

    O que eram as ofertas?

    R.: Animais sacrificados ao Senhor

    O que eram as bênçãos?

    R.: As chuvas necessárias para se obter os dízimos do fruto da terra e do gado (Cf. Lev. 27:30 e 32)

    O que eram as maldições?

    R.: A falta de chuvas e a ação da praga de gafanhotos

    Conclusão

    Portanto, deve-se fazer justiça e findar com o costume de cobrar tal imposto utilizando-se da palavra de Deus para ludibriar as pessoas de boa fé, tementes a Deus. Deus espera que falemos a verdade e não usemos de sutilezas para esconder a verdade e nos beneficiar do recurso que Ele dispõe a cada filho seu.

    Somos sabedores das nossas responsabilidades quanto à manutenção do ministério do Senhor nesta terra; e como exemplo, Deus nos deixou escrito através do seu servo Paulo:

    2 Coríntios 9:7

    Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.

    A alegria é a chave. Mas se tem pregado muito sobre necessidade. O Pai celeste não necessita de dinheiro para que sua obra avance, mas sim de homens de coragem e oração, como fora o apóstolo Paulo.

    Os lideres hoje utilizam Paulo como exemplo, mas não se fazem exemplos por ele (com raríssimas exceções), como relatou:

    2 Coríntios 12:14

    Eis que, pela terceira vez, estou pronto a ir ter convosco e não vos serei pesado; pois não vou atrás dos vossos bens, mas procuro a vós outros. Não devem os filhos entesourar para os pais, mas os pais, para os filhos.

    Hoje os valores estão invertidos: no período até a morte de Jesus, os “ricos” (agropecuaristas) sustentavam os “pobres” (Órfãos, viúvas, estrangeiros e levitas) e hoje os que se dizem sacerdotes são ricos e os que sustentam via congregações, na sua maioria, pobres. Os membros, que têm boa fé, apenas crendo, não fazem como os de Beréia:

    Atos 17:11

    Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.

    Quem dera os líderes de hoje tivessem o mesmo sentimento que houve nos apóstolos, influenciando os liderados:

    Atos 2:44

    Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.

    Atos 4:32

    Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum.

    Que Deus nos ajude a nos livrar do enganador e a quem ele enviar.
    Espero ter contribuido…
    Abraço !

  48. Alison Says:

    Acredito que o dízimo é divino e não devemos levá-lo à Deus por obrigação ou ordenança mas porque Deus ama ao que dá com alegria.
    Deus não precisa do nosso dinheiro e nem precisa de nós. Então, meu dízimo é para o sustento da Igreja e para que a palavra de Deus seja anunciada a todos. E ainda acredito que se todos os membros da igreja contribuissem com o dízimo, não haveria necessidade de levantar ofertas pois, as pessoas responsáveis pela igreja, devem administrar corretamente aquilo que Deus concedeu àquela igreja.
    Apenas para finalizar minha opinião, quem mostrou para mim que o dízimo era correto foi um antigo pastor que tive, o qual também tirava a décima parte para entregar à Igreja.

  49. joão verhagen Says:

    odizimo nos dias atuais. gera tres situaçoes. a primeira. para a igreja juridica ou denominação ; bençãos em forma de lucro e comodidade. a segunda para a igreja fisica ou o povo contribuinte;peso pois tem que optar muitas vezes entre pagar a prestãção, ou dizimar. terceira.para a igreja invisivel ou seja espiritual; e prejuiso, pois estamos invalidando a graça que que a nos foi dada atraves do sacificio de jesus cristo na cruz do do calvario. que o espirito santo vos ilumine e de emtendimento, da gravidade.que e fazer uso da lei na dispençação da graça;

  50. carlinhos Says:

    oraculum blog – a questão do dízimo assemelha-se a outras questões que infelizmente ainda escravizam fiéis pelo poder da persuasão, do medo. o temor das pessoas quanto à salvação, as leva a acreditar em tudo que lhes é dito, não havendo questionamentos. na verdade, muitos não questionam temendo sua exclusão do grupo religioso. o que me entristece é presenciar pessoas que possuem estudos formais, tem conhecimento e que, infelizmente, ainda são levadas a acreditar em verdades impostas que mais escravizam do que libertam, não procurando, ao menos, conhecer a origem do dogma, ou suas intenções. um grande abraço.

  51. Michel Says:

    Irmãos, há um tempinho atrás eu estive deixando o meu comentário aqui em relação ao que penso. Porém meditando um pouquinho mais, tenho algumas perguntas a fazer àqueles que se apóiam na doutrina da obrigatoriedade dos dízimos, pois me sobrevieram alguns questionamentos.

    Obs.: Nos dias de hoje o termo “dízimo” significa dinheiro. Alteraram o sentido das coisas. Então vamos analisar os dízimos sob esse ponto de vista , dinheiro, para que todos possam entender mais claramente.

    Não estou aqui em tentativa de criar tumulto, definitivamente não. Estou aqui porque quanto mais nós moermos essa questão, mais estaremos crescendo na conhecimento e teremos mais segurança da verdade.(Fp3;1)

    Deixe me tentar expôr a minha linha de pensamento de forma que possa ser bem compreendido.

    Muito se tem dito na igreja que se não dizimarmos seremos amaldiçoados e que devemos dizimar para que Deus venha abrir sobre nós as portas dos céus e repreender o devorador. (ML. 3).

    Mas vamos analisar que existe uma parte do povo de Deus, que não se encontra em mínimas condições de dizimar, esclarecendo, encontram-se desempregados.

    Segundo muitos têm dito: “Se não dizimarmos seremos amaldiçoados.” “Se não dizimarmos não teremos prosperidade”. Agora me digam o que acontece com aqueles que não têm condições… me digam onde está na Bíblia que Deus foi parcial em pedir os dízimos?? Onde está na Bíblia que Deus falou que aqueles que não tiverem condições não precisam dar seus dízimos. Eu sinceramente não acho isso na Bíblia (se houver uma explicação pra isso por favor me digam porque eu preciso aprender de Deus, pois sou apenas um novo convertido!!!!).
    Primeiro, isso não acontece (pelo menos eu não acho) porque o dízimo não era dinheiro (muito já se foi falado aí em cima e não vamos detalhar aqui, para sermos mais concisos); e o que acontece hoje.. nós trabalhamos e com o fruto do nosso trabalho uma segunda pessoa nos concede o dinheiro. Ou se temos nosso próprio empreendimento também precisaremos que pessoas nos compre nosso produto e desse dinheiro é que se tiram os dízimos. Não acontecia assim com o povo de Deus naquela época. Sendo a agricultura a atividade principal, aquilo que eles próprio plantavam eles tiravam como dízimo. Ninguém tinha que pagar nada a eles para que eles viessem a dizimar. E era da agricultura que eles se alimentavam então era uma atividade imprescindível para eles, eles sempre tinham condições de dizimar. Por isso Deus foi imparcial e não houve restrição. É absurdamente incoerente dizer que devemos dar os dízimos porque se não sofreremos graves conseqüência, sendo que nós dependemos de trabalho e trabalho agente tem que conquistar, não cai do céu, ainda que Deus abra as portas, nós temos condições de ficar desempregados (como é o meu caso, é propósito de Deus na minha vida eu passar por isso nesse momento) temos grandes chances de ficarmos desempregados. E Deus não deu um escape para aqueles que não tivessem condições, como disse não vejo na Bíblia passagem equivalente a essa: “aqueles que não tiverem condições de dizimar, não precisam.” Vamos dizer que alguém ache na Bíblia algo que venha, pela sua interpretação, dizer que Deus liberou aqueles que não tivesse condições (o que seria incoerente como já dissemos) para que não dizimassem. O que Deus faria? Abençoaria poderosamente esses que não têm condições e os outros tinham que se trabalhar, suar, cansar, abençoaria da mesma forma? A palavra de Deus diz que ele é justiça Sl. 11; 7; e que justiça seria essa? Deus então não abençoaria esses que não tivesse condições? Ou abençoaria pouco? Mas eles não têm condições!!!! Que justiça seria essa???? Olhe o quanta incoerência!!

    Ainda quero dizer algo irmãos… antes d’eu me converter ao nosso Senhor Jesus Cristo eu trabalhava… depois de pouco tempo que me converti, fui dispensado. Eu até então, estava numa igreja rica e bem estruturada, materialmente falando, e Deus me tirou de lá e me colocou numa igreja bem pobre, financeiramente falando; no meio do tráfico e precisava muito de contribuição financeira. Porque Deus não me segurou o emprego sabendo que aquela igreja só tinha cinco membros e precisava muito de contribuição financeira? Daqueles 5 membros, 2 ou 3 dizimavam. Hoje estamos com um salão grande e maravilhoso. E saímos dali quase sem nenhum dizimista. Digo isso para deixar claro que a visão do dinheiro pro Senhor não é a nossa mesma visão, mas deveríamos visionar como o nosso Senhor pois a Bíblia diz que temos a mente de Cristo (ICO 2;16) se temos a mente de Cristo porque não pensar como o nosso Senhor Jesus Cristo?
    Infelizmente, se expormos essa verdade nas igrejas, muitos dos nossos irmãos vão dar graças a Deus e vão deixar de contribuir com a obra de Deus por espontânea vontade e coração, agindo assim de má fé. Em minha opinião, é por isso que os Ministros têm medo de aprender essa verdade. Mas isso não é desculpa pois a verdade é Jesus (JO14;6), e negando a verdade estaremos negando Jesus. Esse assunto nos dias atuais deve ser expostos com muito jejum e oração, pois senão veremos uma grande crise no meio das igrejas, pois certamente muitos estão contribuindo porque já foram amedrontadas de serem amaldiçoadas por não dizimarem.

    Que os irmãos possam comentar para que possamos crescer juntos!!

    • Oraculum Says:

      Vamos lá Michel:

      Primeiramente concordo plenamente com você Michel, precisamos debater mais este assunto, o que levantamos até aqui apesar de ser algo muito rico ainda é muito superficial, dentro do dizimo podemos incutir muitas perguntas que ainda continuam sem resposta. Isso é bom, é isso que o Senhor que de nós que reflitamos sobre a luz da verdade e que não sejamos guiados por tradições e influenciados pelo terror, bem vou tentar aqui com meu pequeno conhecimento responder algumas de suas perguntas.

      1 – Agora me digam o que acontece com aqueles que não têm condições… me digam onde está na Bíblia que Deus foi parcial em pedir os dízimos??

      Na verdade se formos nos basear pelo versículo Atos 4:32-35, que por sinal eu citei no artigo, o dizimo é justamente para aqueles que estão desempregados, para os necessitados da igreja.

      O grande problema que vejo no dizimo não é apenas seu fato de ser certo ou errado devolver o dizimo, mas sim a sua utilidade, é mentira alguém afirmar aqui que o dizimo da sua igreja é PRIORITARIAMENTE para ajudar os necessitados.

      Eles colocam como prioridade nas igreja a construção de mais igrejas, talvez com a intenção de aumentar suas rendas, sendo que na verdade é para ser usado entre os membros necessitados, tudo bem que hoje é impossível fazermos o mesmo que atos nos exemplifica, que seria dar tudo a igreja, mas garanto que se eles dessem os 10% que dão hoje para ajudar a quem precisa na igreja, certamente o nível de vida dos fieis subiriam muito mais.

      E olha que estou sendo um pouco relevante aqui no comentário, porque a verdade é que muitos pastores colocam o dizimo como um investimento que o fiel pode fazer em Deus ele deposita hoje para Deus e retira amanhã com juros, aff parece até piada, mas se tiver dúvida de uma lida ai nos comentários, teve uma aí que até idolatrou o carro e só você ler que vai ficar chocado.

      2 – Deus então não abençoaria esses que não tivesse condições? Ou abençoaria pouco? Mas eles não têm condições!!!!

      Um pouco disso eu respondi acima, mas apenas complementando pelo seu questionamento você mesmo vê que não tem muita lógica o que esses pastores estão propondo quanto ao dizimo.

      O problema é que o povo é muito ignorante e não quer enxergar a verdade, quanto a isso não fico surpreso a bíblia está repleta de passagens de gente assim, que agem por fanatismo na fé.

      3 – Em minha opinião, é por isso que os Ministros têm medo de aprender essa verdade. Mas isso não é desculpa pois a verdade é Jesus (JO14;6), e negando a verdade estaremos negando Jesus.

      Bem eu a um tempo atrás tive um prazer de conversar com uma Freira Católica, bem dentre os papos que debatemos foi a questão dos Santos e toda essa liturgia que a igreja coloca nisso.

      Eu perguntei porque a igreja ainda aceita toda esse misticismo de Santos e estatuas e Virgem Maria, etc?

      A resposta dele foi categoricamente essa:

      “A igreja sabe que isso é incorreto, sabemos que não devemos adorar a imagens de escultara, não somos burros a ponto de não compreender um dos versículos mais simples da bíblia que é Levítico 26:1 e tantos outros no qual o Senhor repreende essa pratica. Se você for estudar em um convento você vai aprender sobre isso e sobre muitas coisas que a igreja pratica e é “incorreto” bem o fato de continuarmos é que isso já se enraizou na mente do povo e mesmo que falássemos para eles que isso é errado eles não acreditarão. Apesar de que a igreja tem mudado muito e creio que com o tempo talvez possamos corrigir nossos erros. (nesta hora eu sorri de um lado ao outro e pensei comigo, que isso acontece o quanto antes!) O segundo motivo é que isso gera muita renda para igreja e isso afetaria muito os cofres da cristandade e com isso a obra de Deus por isso continuamos com esses ritos.”

      Eu transcrevi a resposta dele porque assim como me serviu creio que deve servir para você entender um pouco o porque o dizimo ainda existe como um tabu intocado pelos pastores e membros. O motivo é o mesmo dos Santos !

  52. joão verhagen Says:

    CARO IRMÃO. percebi que o irmão não entendeu direito. o que esta em questão não e dar ou não dar o dizimo quando se esta desempregado. a questão e porque eu tenho que dar o dizimo na dispensasão da graça ou se eu não der eu estou roubando a DEUS ? No livro de romanos capitulo 8 versiculos 1 e 2 diz portanto agora nenhuma condenação ha para os que estão em CRISTO JESUS,que não andam segundo a carne, mas segundo o espirito. porque porque alei do espirito de vida, em CRITO JESUS, livrou-me da lei do pecado e da morte Se CRISTO ja nos libertou da lei , porque e que os homens insistem em colocar novamente este jugo sobre aqueles que estão em CRISTO JESUS? No livro de Galatas capitulo 3 versiculos 1,2,3 e 5,6,e 7, Paulo perguntou para aqueles irmãos que estavam se desviando da graça e entrando novamente debaixo da lei; quem vos fascinou a vos fazer-des isso ? se nos nossos dias O apostolo Paulo estivese presente concerteza ele iria repetir a pergunta. para os que praticam o sistema do dizimo. Meus queridos irmãos aculpa e do sistema eclesiastico que não tem fé o suficiente para crer que so com as ofertas DEUS pode suprir todas as nesesidades da igreja. mas a fè não e de todos. Amados irmãos se voçe não consegue manusear biblia, peça para um irmão mais versado para estudar na biblia a lei e a graça .leiam o livro de Romanos o livro de Galatas e o livro e o livro a os Hebreus , mas peça sabedoria a DEUS que ele vos da sem medida um abraço

  53. Michel Says:

    Amado irmão, na verdade vc não compreendeu muito bem.
    O que você falou já vem sendo debatido a muito tempo e eu tenho vindo acompanhando este debate desde o início. O que você falou já foi muito esmiuçado. O que nos cabe fazer é buscar trazer linhas de pensamentos que venham esmiuçar mais e mais o assunto (dentro da bíblia); o assunto já foi discutido por demais e eu tenho quase certeza que ninguém vai aparecer com uma linha de pensamento tão diferente do que já foi exposta; o meu primeiro pensamento sobre o assunto eu já deixei lá em cima. Eu poderia ficar quieto e não escrever mais nada… mas nós estamos aqui para ajudar um ao outro, e mostrar de forma detalhada o quanto erramos em estar debaixo do jugo da lei. Estamos aqui para mostrar tamanha incoerência quanto a doutrina dos dízimos; e por isso foi que eu busquei essa linha de pensamento. Que nós já passamos da lei para graça já está bem exposto aqui ( e muito bem por sinal); agora vamos buscar esmiuçar bastante o assunto trazendo linhas de pensamentos que ainda não foram apresentadas (à luz da Bíblia) para que a verdade chegar àqueles que ainda não têm um pensamento sólido sobre a questão.
    É por isso que eu trouxe essa linha de raciocínio.. não queria falar sobre a graça ou a lei porque seria “chover no molhado” pois se for pra trazer isso a tona novamente nós podemos terminar o assunto por aqui com apenas um capítulo pequeno da Bíblia que fulmina todo debate e pronto e acabado (GL 3). Mas por que estamos aqui ainda? Porque esperamos que pessoas direcionadas pelo Espírito Santo venham trazer novas linhas de pensamento para que possamos dizer: “É… verdadeiramente, isso e aquilo é muito incoerente com a palavra de Deus. Essa é a verdade de Deus sobre o assunto”. Procuramos detalhar o bastante porque o ser humano que resposta para tudo e mesmo lendo a Bíblia ele pode lá na frente perguntar a si mesmo: “mas e isso?” “mas e aquilo?” Então estamos aqui, pela misericórdia do nosso Senhor Jesus Cristo, procurando trazer o máximo de abordagens possíveis para que possamos ter um completo entendimento. Mas como disse no meu primeiro comentário: O Espírito Santo é quem nos guia em toda a verdade (Jo: 16;13). Ainda que debatamos isso tudo devemos orar e orar para que o Espírito Santo fale conosco em relação ao assunto (Leiam o meu comentário acima). Que a graça e conhecimento do nosso Deus possa a cada dia ser derramada em nossos corações!

  54. Michel Says:

    Irmãos, ao lerem o comentário que eu fiz no dia 05/02 procurem entender a linha de pensamento. E basear as suas críticas nesse ponto de vista. O que foi exposto é para mostrar a incoerência dos pensamentos que devemos dizimar por obrigatoriedade numa linha de raciocínio de uma parte que não dízima por não poder (É um novo raciocínio sobre o assunto)! Se não compreenderem o que foi exposto, procurem não comentar sobre o assunto.. leiam e comentem os demais registros à luz da Bíblia e terão alimento sólido para tirarem suas próprias conclusões, pois aqui está um maravilhoso debate sobre o assunto e Deus tem abençoado trazendo pessoas com um excelente entendimento do assunto para comentarem!! Parabén Oraculum! A paz do Senhor Jesus a todos!!

  55. roberto Says:

    vc esta maluco ? nao deixa o diabo usar vc assim, guantas coisas boas vc poderiaesta fazendo,mas esta gastando seu tempo falando besteira vai se converter rapaz……..

  56. Michel Says:

    Obrigado Oraculum!! Concordo com você!!

    Achei algo interessante nessa história com a freira…
    Vejamos:
    Se essa freira conhece a verdade de Deus, por que será que ela sabendo que o catolicismo anda por doutrinas que não agradam ao Senhor, ela continua a seguir? Se a igreja não muda, que mude ela!!! A salvação é individual.. eu sinceramente não consigo entender o que se passa na cabeça de algumas pessoas.

    Olha o que o Senhor disse para aqueles que um dia rejeitaram o conhecimento:

    (Oséias 4;6)
    O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

    Nós lamentamos casos como esses..

    A paz do Senhor Jesus a todos!

  57. joão verhagen Says:

    Caros amigos e irmãos em Cristo graça e paz Acompanhando e pesquisando os ensinos na minha igreja. Cheguei a triste conclusão. Uma grande parcela ou seja a grande maioria das pessoas que servem a Deus, não o fazem por amor a Deus e sim por medo; Medo de não ser salvo, medo do inferno, medo do devorador se não der o dizimo, medo ate do pastor se não ir ao culto o que e isso? Essa gente estão enquadrado em Oseias 4. 6, O meu povo pereçe porque falta o conhecimento e porque não se interesam em saber a verdade.Jesus Cristo disse conhecereis a verdade e a verdade vos libertara João 8. 32 Prega-se muito o poder de Deus canta-se muito o poder de Deus que e inquestionavel e não se ensina o querer de Deus que e tão profundo. Paz seja convosco.

    • Oraculum Says:

      Prega-se muito o poder de Deus canta-se muito o poder de Deus que e inquestionavel e não se ensina o querer de Deus que e tão profundo. Paz seja convosco.

      João a mais de um ano coloquei no blog na cessão (acho que assim que escreve :) Pérolas do Youtube são vídeos que eu acho interessante e compartilho com o pessoal do blog, bem de uma olhada nesse link abaixo e veja que o pregador fala exactamente essa conclusão que você chegou, o vídeo é fantástico uma mensagem muito linda.

      https://abdieldamon.wordpress.com/2007/10/08/licao-para-muitos/

  58. Ernandes Says:

    Parabéns pela lucidez.
    O apóstolo Paulo nos ensina em 2 Co 9.7 que “cada um contribua conforme dispuser em seu coração, não com tristeza ou por necessidade, pois Deus ama a quem contribui com alegria”.
    Lembremos também que os cristãos no início não cobravam dízimos. Isso foi imposto pela Igreja católica muitos anos depois. Quando começou o homem a crescer o olho e achar na palavra de Deus uma forma de enriquecer.

  59. Ewerson L. Says:

    Na minha opnião vcs deveriam procurar entender a Biblia
    e seus conceitos em vez de destocer o que ela manda.
    Suas críticas são inuteis, não é preciso ser formado em teologia para perceber q isso naum passa de uma blasfemia
    contra Deus.

  60. Michel Says:

    A paz do Senhor Jesus, meu irmão Ewerson.

    Agradeço o irmão por ter vindo aqui e deixado a sua contribuição, porém o irmão deixou de especificar para quem estava falando. Está falando para aqueles que apóiam os dízimos atualmente da forma que tem acontecido ou o irmão está falando com aqueles que não apóiam? Para ambos os casos nós gostaríamos de pedir que colocasse aqui embasamento bíblico para que possa expôr o seu pensamento; caso contrário as suas palavras não passarão de “pobres e insignificantes grafos”. Aqui nós analisamos tudo a base da palavra de Deus; o que manda nesse debate é a palavra da verdade e se está havendo blasfêmia aqui, nós aqui estamos para debatermos e consertarmos os erros. Mas onde está a blasfêmia?? Cuidado para não basear-se em meras conclusões ou sabedoria humana, quando vier comentar, comente à luz da palavra de Deus para que possamos crescer juntos em conhecimento e sabedoria de Deus.

    “Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.” (I Coríntios 3 : 19)

  61. rodrigo Says:

    Não sou pastor nem trabalho em igreja alguma. Acredito que Deus não precisa do nosso dinheiro para nada, pois o mundo é dele e tudo que nele há. Acredito, porém, que Ele deu a ordem para que 10% de tudo que ganharmos seja dedicado a seu trabalho. Não acredito que, em Mlaquias, Deus se dirigia somente aos sacerdotes e nem que Ele se referia a bênçãos exclusivamente materiais. O importante é que tenhamos em mente o fundamental: JESUS CRISTO MORREU POR NOSSOS PECADOS, CONHECEU O INFERNO QUE ERA PARA NÓS E RESSUSCITOU PARA MOSTRAR QUE VIVEREMOS PARA SEMPRE. Caso o seu trabalho sobre dízimo seja para honra e glória de Deus, ele se fortalecerá e se tornará uma grade arma nas mãos Dele, o qual lhe cobrirá de bênçãos. Caso contrário, deixo as palavras de Do Próprio ao Profeta Jeremias: “Honrenda coisa é cair nas mãos do Deus Vivo.”

  62. Marcus Ferraz Says:

    Olá senhor Oraculum.

    Você pode fazer como muitos escrevendo linhas e mais linhas de sua interpretação sobre algo o que não vai te levar a nada, mas como você mesmo disse não devemos ler apenas um trecho e ler tudo.
    A bíblia é um manual que DEUS nos deixou para que possamos viver de forma saudável nesta terra. Muitos como você já cairam no engano de fazer interpretações tolas.

    Antes de mais nada você precisa entender que o dízimo não é opção para aqueles que decidiram seguir a Jesus. Mas vai por mim, que quem segue Jesus de verdade o bolso pouco importa. Porque 10% do salário perto do que os que andam com Jesus alcançam não é nada (ñ estou falando de grana).

    Os que seguem a Jesus dão dízimos e ofertas, os que não o seguem dizimam de uma forma ou de outra, com bebidas, remédios, médicos, terapeutas, psicólogos e muito mais.

    Eu decidi um dia seguir a Jesus, daí em diante minha vida tomou outro rumo. 10% do meu salário nunca me faz falta, pelo contrário até hoje só tenho adquirido muito mais coisas.

    Você precisa primeiro decidi seguir a Jesus para ser um dizimista e ofertante, caso não saiba disso leia Romanos 10:9 e faça você mesmo.

    • Oraculum Says:

      Primeiramente tenho que procurar ser mais rápido no gatilho que o Michel :) quase sempre ele tem me deixado sem muitos argumentos com respostas bastante perspicazes.

      Marcus a questão aqui não é dizer simplesmente se o dizimo é correto ou não, acho que isso seria muito pueril de nossa parte limitarmos somente a isso, bem o grande problema que enfrentamos nos dízimos de hoje é que sua utilização tem objetivos totalmente adversos ao que foi apresentado na palavra do Senhor, e muitas vezes tem trazido não só os dízimos mas como muitos ensinamentos de Jesus para a vida terrena humana. A palavra do Senhor é algo maior do que instruções de lei. Se você ver a fundo a palavra do Senhor ela tem o objetivo de deixar o homem seguir pelo caminho, porém nós homens, pastores, ungidos, etc.. temos constantemente querendo colocar o homem no caminho, existe uma diferença muito grande nesses objetivos !

      Quando vemos o Senhor Jesus dizer: Eu sou o pão da vida – o homem entende como o pão da padaria, sendo que seu real sentido não é esse, quando a palavra diz que o Senhor é a fonte de água viva – o homem entende como água tratada para todos. Entende o que digo? Onde quero chegar? Temos o costume de pegar o que é voltado para a eternidade e trazer para nosso mundinho humano. Infelizmente eu vejo essa forma de pensamento em seus comentários por exemplo você tem o costume de fazer alusão do dizimo a adquirir riquezas para esta terra.

      pelo contrário até hoje só tenho adquirido muito mais coisas.

      Seria esse o objetivo da devolução do dizimo nos dias atuais?

      Uma coisa concordo com você Marcus:

      Você precisa primeiro decidi seguir a Jesus para ser um dizimista e ofertante

      Depois que você conseguir seguir ao senhor de todo o seu coração aí sim você poderá ser um dizimista, o que quero dizer com isso? Se você conseguir entregar todo o seu tempo a obra do Senhor de coração você não precisará de entregar seu dizimo em dinheiro pois o Senhor já terá o maior de todos os bens que o homem pode lhe ofertar: o tempo !

      Sobre o que o Michel disse a respeito de pastores receberem para ficar em casa eu tenho tentado preparar algo sobre isso para trazer aqui no blog, tenho debatido algumas coisas com o Profeta que tem me ajudado muito sobre o assunto e só não trouxe ainda nada concreto pois a faculdade tem me tomado boa parte do tempo disponível para o Blog.

  63. Michel Says:

    A paz do Senhor meu irmão Marcos.
    Deixando claro que não estou respondendo pelo Oraculum, mas se me permite, gosto de dar minhas opiniões sobre o assunto. Acho legal a sua posição ao dizer que 10% do nosso salário não é nada em relação a nossa vida com Jesus. Concordo plenamente contigo. Eu não concordo na maneira que as pessoas estão agindo com os dízimos nos dias de hoje; acho que não temos necessidade de dizimarmos; porém eu contribuo com 10% do meu salário, por quê?? Eu simplesmente orei ao Senhor e pedi uma direção; e essa foi a direção de Deus para mim: “A obra precisa ser sustentada. Ainda que não vivamos deaixo da lei, é necessário que homens abram o seu coração para contribuir com a obra.” E Deus colocou no meu coração o desejo de contribuir com 10% da minha renda. Caso contrário, Deus vai enviar um anjo com uma bolsa de dinheiro para os pastores pagarem o aluguel do salão da igreja? Como um ministério vai sustentar um missionário em outra cidade, país etc? Aí é que está.. se tratando disso já não temos mais os dízimos, e sim uma contribuição.

    “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (II Coríntios 9 : 7)

    A questão não é que temos que dar dízimos, mas por uma questão de bom senso e fica também subentendido em algumas passagens bíblicas, como na passagem acima, que deveríamos procurar contribuir com a obra de Deus.

    Agora não podemos aceitar de forma alguma que não se não dizimarmos seremos amaldiçoados. E nem podemos aceitar que “dizimemos” para Pastores ficarem o dia inteiro em casa sem fazer nada. Aí não tem condições e é isso que tem acontecido nos dias de hoje. E isso é o que está em questão aqui.
    Concordo plenamente na contribuição!! Até mesmo para os pastores viverem da obra; pois “digno é o obreiro do seu salário” (I TM 5;18) . E se ele vive para a obra do Senhor eu sinceramente não vej o problema algum. Mas eu quero vê-los trabalhando: monte, jejum, oração, evangelismo; pagando o preço pelas ovelhas etc. Agora não é isso o que está acontecendo ultimamente; e de uma forma geral, isso é o que está sendo discutido aqui. Gostaria de saber a sua opinião sobre essa linha de pensamento.

  64. Axlen Says:

    Caro amigo, entendo seu ponto de vista, porém é claro que você tem algum trauma a respeito do mencionado assunto. Não quero ser demorado mas resumindo eu penso que nesta hipótese devemos observar um clube (a igreja não é um clube), todos os que se reuniram em sociedade pra fundar esta sociedade ou comunidade, resolveram de pronto colaborar mensalmente para que todos os departamentos funcionem adequadamente e que este lugar esteja provido do mínimo.
    Trazendo esta linha de procedimento a uma comunidade evangélica (falo evangélica porque sou evangélico, não falo por outros e ainda especificamente a igreja que congrego), faz-se necessário colaborar para que a igreja funcione, pois existe as mesmas carências de um clube, porque , não dá pra ficar sem ventiladores, sem energia elétrica, sem assentos (duas horas de pé não dá, não creio em penitência), pagamento de aluguel se for o caso, enfim muitas são as necessidades e é natural que os membros se reunam para trocar experiências através de testemunhos. E onde se faria isto? Como se faria isto, sem o bendito dinheiro? Seria possível com muito esforço, mas pra quê tornar um fardo que deveria ser leve em um pesado?
    Sendo mais curto….. Lembra da vaquinha, que se fazia depois da pelada do fim de semanda para tomarmos um refrigerante?. Ás vezes eu dava tudo o que tinha na ocasião e não apenas 10%, não vejo o dízimo como obrigação, mas para que eu me sinta mais confortável unto aos meus irmãos e possa cobrar a quem de direito se o negócio não funcionar eu dizimo sim, pois é o dinheiro que vai levar o missionário ao campo através de asas de metal e não o anjo vai pedir que o mesmo suba nas suas costas e ir em direção ao campo missionário. Na certeza de que você respeite a minha opinião, pois de mim parte reciprocidade, entendendo eu, que haverá este respeito, peço que reflita nisto. Deus não precisa de dinheiro, mas nós sim, para utilizá-lo convenientemente, para o propósito ao qual foi instiuído. Sou membro de uma igreja, quando lá cheguei já existia o dízimo, optei por fazer parte consciente de que para meu conforto poderia colaborar com a obra, não entendendo como obrigação, mas como um gesto de bem-comum. Quantas vidas foram resgatadas em um templo erguido com o dinheiro (debaixo da soberania divina). E ainda que não haja templo, mas um missionário que foi conduzido, que prega a palavra enquanto a chuva cai sobre sua cabeça, sonhando em se coração que quem sabe um dia alí mesmo onde ele está todo ensopado, seja erguido uma comunidade, onde todos poderão louvar a Deus, gozando de um pedacinho do céu na terra.

    Um forte abraço.

    • Oraculum Says:

      Olá Axlen seja bem vindo ao assunto bem vamos aos pontos:

      Bem Axlen eu nunca tive nenhum trauma a respeito de dízimos, acontece que eu sempre fiquei meio encafifado em busca de alguma passagem na bíblia que mostrasse a validade dos dízimos nos dias atuais e partindo dessa minha dúvida eu comecei a pesquisar mais sobre o assunto na palavra do Senhor e comecei a ver que o dizimo não é nada daquilo que conhecemos hoje em dia, não sei se você teve a oportunidade de ler os comentários aqui neste post, mas tem muita informação útil neles que pode deixar isso ainda mais claro para você.

      Sobre tudo o que você disse eu concordo praticamente com quase tudo, a minha questão é o motivo que eles colocam a importância do dizimo, eu sei que uma igreja não fica de pé esperando que caia dinheiro do céu, não estou aqui em momento algum questionando isso eu sei que devemos cada um de nós doarmos um valor para que a igreja se mantenha, agora cobrar 10% dos fiéis é pedir de mais, não vou aqui falar nomes, mas uma das igrejas que participei tive acesso aos valores recebíveis em dizimo e pra ser sincero a igreja recebia mensalmente quase 5 mil reais e gastava com despesas apenas pouco mais de 300 reais por mês. Quem ficava com o resto do dinheiro? A resposta eu deixo para sua imaginação.

      Baseado na minha experiencia acima o que poderia tirar disso, já que os fieis ofertaram os 10% após pagar tudo ainda sobrou dinheiro naquele mês deveríamos pegar a sobra e ver os irmãos que estão mais necessitados e ajudá-los, digamos que o irmão João está desempregado e ele sempre esteve freqüente na igreja participando dos encontros, cultos, etc nada mais justo que a igreja ajudá-lo nesse momento de necessidade, mas o papel da igreja não pode se limitar a dar somente cestas básicas aos irmão desempregados a igreja deve ajudar ele a pescar e não somente oferecer o peixe. Mas ao invés disto o que faziam com o dinheiro, eles construíam mais igrejas e mais igrejas e a “obra” de Deus ia crescendo, mas seria esse o real objetivo do Senhor aí que entra meus questionamentos sobre o que estamos fazendo com o dizimo atualmente.

      Esta igreja era uma igreja pequena comparada com outras por aí e lá nenhum pastor recebia dinheiro por trabalhar para o Senhor, seus benefícios de trabalhar para o Senhor teria que vir do próprio Senhor diretamente não de outros homens. Bem aqui onde moro existe outras congregações que os pastores andam de carrões importados e o fiel chegando de bicicleta no templo, com os filhinhos todos em escolas particulares ótimas enquanto que o fiel está com filhos nas escolas públicas caindo aos pedaços, a esposa comprando marcas de grif e desfilando cada dia com uma roupa diferente na igreja enquanto que o fiel está com a mesma calça jeans e camisa. Bem esse quadro não é encontrado somente aqui mas em todos os lugares, isso me entristece muito e vejo a que ponto o evangelho chegou, isso mais me parece os velhos tempos da igreja católica onde padres e bispos se exibiam com o dinheiro dos fieis.

      Desculpe-me o desabafo mais tentei mostrar pra você que os dízimos não são usados como você pensa, isso é ser ingenuo demais pensar assim, hoje ele tem outras utilidades, onde não há o proposito do Senhor.

      Para finalizar Axlen gostaria de deixar uma pergunta pra você, onde na palavra o Senhor nos instrui para construirmos templos nos dias atuais com o dinheiro do dizimo?

  65. Michel Says:

    Irmão, Oraculum.. chega de tomar a sua frente né!! rsss
    Fica com essa aí!!
    rss..
    A paz do Senhor irmãos!!

    • Oraculum Says:

      Irmão, Oraculum.. chega de tomar a sua frente né!! rsss
      Fica com essa aí!!
      rss..
      A paz do Senhor irmãos!!

      kkkkkk… estava brincando contigo, fique a vontade seus comentários são sempre bem vindos.

      Abraços

  66. junior Says:

    BOM DIA!!!
    o dizimo com bem disse nosso irmão oraculum,e roberto luna o dizimo não era baseado no dinheiro ,mas em produtos da agricultura que retirava as partes para quem deviam DEUS.levitas,sacerdotes etc. DIZIMO e em ato muito particular entre o DEUS e o HOMEN ,bem sabemos que fomos feitos a imagem e semelhança de CRISTO e a PERFEITA CRIAÇÃO DE DEUS. Hoje no tempo atual o que´predomina e dinheiro ,lembrado que dizimo significa “a decíma parte” de que ?essa e a pergunta! Temos tantas obrigações na nossa vida particular que esquecemos de termos tempo para DEUS. No entanto a maioria das pessoas oferta seus dizimos com dinheiro apenas dinheiro e não com seu tempo ,pois poderiam estar pregando e divulgando o evangelho.Agora afimar que hoje
    dizimo não exite e totalmente inaceitavél ,e verdade que exite muitos lideres e isso e fato, que se aproveita dos dizimistas para obter bens e lucros altissimos so na base da fé das pessoas ,eu proprio já pude presenciar isso em uma reunião onde as pessoas eram estorquidas em nome de DEUS, e as pessoas contribuiam eram pessoas humildes com pouca instrução e conhecimento da palavra ,e quando referimos igreja devemos lembra sempre que ,igreja somos nós por isso temos UM TESOURO EM VASO DE BARRO e templos são feitos por mãos de homens onde temos comunhão com nossos irmãos da fé ,por isso a contribuição e fundamental para que já mantimento no templo, mantimento do sentido de haver palavra ,espirito, amor frutos do espirito ,tantos absurdo vemos hoje pessoas que não tem nada de DEUS a frente de templos falam no nome de DEUS mas ,sua atitudes não condizem com o mesmo porque toda árvore se conhece pelos frutos, mas mesmo assim pessoas são abençoadas, a verdade e divulgada, pessoas saõ libertas de prisões e como elas entram pela aquela porta? porque tem pessoas que mantém aquele templo através dos dizimo e ofertas alçadas ,tenho inteira certeza que essa pessoas saõ abençoadas, não com tesouro na terra onde a traça consome ,mas nos céus onde temos a plenitude de vida em abundancia ao lado do pai celestial e se não houver templos paras as reuniões temos que ir para as praças publicas ,esquinas como os homens que revolucionaram o cristianismo com uma grande diferenças hoje não seremos mortos em praças publicas nem queimados vivos ,mas eles desafiavam todas as autoridades dos homen para cumprir a vontade de DEUS eram entregues a morte quando tomavam essas decisão mas cumpriam e morriam por essa causa ; DEUS sempre levantará pessoas disposta a obedecerem sua vontades

  67. superando Says:

    Mas querido Irmão Junior….
    onde estão as bases bíblicas q apoiam a obrigatoriedade
    do dízimo ?
    Hoje dia se diz que a oferta alçada rende muito pouco
    aos cofres da igreja, mas porque será issso ?
    Amado irmão se a liderança não impusesse esse julgo
    ( que um dia ja nos foi tirado atraves da morte
    de Jesus na cruz do calvário ) pode ter certeza q os irmão
    ofertariam muito mais conforme o coração de cada um. É claro que desta forma q acontece, sendo estorquidos de
    todos os lados ninguem se sente a vontade de ofertar.
    Meu ponto de vista é esse…
    Que a paz seja com todos.

  68. Pedro Ivo Amaral Lima Says:

    A razão pela qual o dízimo não é obrigatório hoje consiste no fato de que este era um tributo, um imposto. Com o dízimo mantinha-se todo o aparelho estatal, inclusive os templos. Hoje, nós pagamos impostos que ultrapassam o dízimo de nossa renda. A razão pela qual os templos exigem o dízimo consiste no fato de que o Estado não passa dinheiro para eles, pois, em nosso país, o Estado é separado de qualquer religião. Significa que devemos contribuir com os templos, mas com uma quantia muito inferior ao dízimo, pois o dízimo servia para manter todo o aparelho estatal. Como já mantemos o Estado com os impostos que pagamos, então o dízimo pode ser pago numa quantia muito menor que os 10% já que os templos não concorrem com outros órgãos estatais para o uso da verba.

    • Oraculum Says:

      então o dízimo pode ser pago numa quantia muito menor que os 10% já que os templos não concorrem com outros órgãos estatais para o uso da verba.

      Valew pelo comentário Pedro ta aí um novo ponto de vista no qual não tinha pensado ainda.

  69. Silvia Albano Luiz Says:

    A paz do Senhor,pra todos que acessam esse blog, tenho muito tempo de caminhada cristã, e confesso que à algum tempo, tenho ficado constrangida pelo mesmo tema, isto é o dízimo, de uns anos pra cá, começei e me perguntar, por que colocar o dízimo em um envelope?,por que colocar meu nome nesse envelope?, bom; continuei a colocar no envelope, mas já não colocava mais o meu nome, sentia-me como se estivesse cumprindo com uma obrigação, que se aliás não cumprisse, certamente sofreria as consequencias, e o devorador partiria com tudo para cima de mim, então fui orar, e ainda tenho orado, hoje começo a ver as coisas por um angulo bem diferente, estudando a palavra é claro, descobri que quando nos é citado o dízimo de Abrãao a Melquisedeque ele o fêz por expontainedade, e não por ordem divina, da mesma forma o dízimo de Jacó, ele prometeu e cumpriu muito anos depois, emfim, aprendi muita coisa que tentava seguir cegamente, quantas vezes pagava a Deus e por isso, deixava de pagar ao homen, pessoas necessitadas tanto quanto eu, eu quebrava o mandamento de que; não devemos dever a ninguem se não o amor, assim viví por muitos anos, hoje eu ainda oro a respeito, mas sinto que foi me tirado um fardo muito pesado das costas graças a Deus, quero ser contribuinte na obra de Deus, muito mais agora do que antes, sem jamais cair no extremo.

    N’Ele com amor SAL.

  70. sara nossa terra Says:

    Bom pessoal vou tentar ser direto ao expor minhas minhas ideias em relaçao a igreja ,e logo, ao dizimo.

    Fui a igreja uma vez, para nunca mais…
    Lendo assim ate pareço um anti cristo, muito pelo contrario. Estou com deus e ele comigo.

    Entao, fui a sara nossa terra aqui em brasilia e o que me deixou chocado foi a maneira como procede o pedido do dizimo.

    O que choca é que o pastor diz aos fieis que o dizimo e a oferta nao é obrigatorio mas logo em seguida ele comenta os casos de sucesso de dizimistas e pessoas que ofertaram dizendo que hoje elas estao felizes, tem sua propria casa, tem seu proprio carro e outras conquistas que aqueles que contribuiram com a igreja prosperaram (ou seja, so prosperam aqueles que dao dinheiro, dai o fiel se sente obrigado a doar senao ele nao terá vitórias)Quem irá negar 5 reais a igreja depois do pastor dizer que voce pode ser mais feliz, poderá ter aquele emprego desejado, poderá ser curado daquela doença que te encomoda.

    Apos o pedido do dizimo e as historias de sucesso de dizimistas e pessoas que ofertaram o pastor faz uma oraçao daquelas pessoas que ofertaram, de forma isolada e deixando os resto que nao calaborou sentados. (eu me senti excluido daqueles que estavam proximo ao pastor recebendo a oraçao, fiquei sentado,apenas olhando)

    Eu achando que tinha visto de tudo, no final da palavra do pastor as assistentes passam com os envelopes para aqueles que pagam em dinheiro e para aqueles que pagam em cheque ou cartao de credito é feita uma fila ao lado(Parecia aquelas ofertas relampago de supermercado, era fila pra cartao, cheque e dinheiro)

    A igreja precisa se manter, claro, ela tem conta de luz e outras desespesas !!! Mas a entrada de dinheiro da igreja supera o de saida.Pastor tem carros importados e mora em lugar nobre. Isso me deixa triste com o pastor e com aquele que alimenta tudo isso.

    A igreja usa um marketing Persuadindo a pessoa que naquele momento se encontra sensivel e necessitada.

    nao sei se consegui ser bem claro, mas a imagem que fiquei da igreja é que aquilo era um mercado dá fé (imaginei uma maquina igual a de refri, ponha uma moeda e receba uma oraçao)

    Entao meu amigo,

    È voce e DEUS e nada mais !

  71. pr sergio Says:

    hoje estou estudando uma palavra para levar a igreja sobre dizimo e como pastor temos a responsabilidade de nao enganar a igreja, o dizimo de hoje é um ato voluntario conforme nos relata 2Cor. 9.7. A igreja precisa dos dizimos e ofertas para manutenção e até mesmo sustentar as viuvas, orfãos e missionários, o grande erro hoje é que as pessoas estao estudando a bíblica nao por dispensações, mas sim por versículos isolados, gostei do teu comentario porque procede, porem temos que ter cuidado porque ainda existem muitas pessoas sérias e que levam a obra de Deus com grande responsabilidade ,,,fique na paz do Senhor Jesus Cristo

  72. sara nossa terra Says:

    Sem sombra de duvidas… Acredito quem tenha por ai pessoas serias que levam a obra de Deus com responsibilidade. E graças a estas pessoas, acredito que ainda encontraremos nossa paz neste muito.

  73. Ronald Says:

    muito fácil falar do não se conhece,e é por não conhecer que falas isso! Ta certo que em todo lugar tem seu joio e seu trigo na igreja não é diferente!
    agora dizimo está relacionado a décima parte de tudo que você tem não só financeiramente.Acho que se você quer uma resposta ninguém melhor pra da-la que Deus! se tiver um pouco de fé ele responderá a ti!eu creio e fera..kda um crer no que quer,falar das igreja e de religiões é fácil,ser hipócrita é mais ainda!

    • Oraculum Says:

      Ronald é muito fácil chegar aqui e criticar o texto sem ao menos ter um embasamento para isso, sua simples opinião como a minha por si só não valem de nada. Se não tem provas ou fatos que comprovem o que você acha é como a grande maioria que veio até aqui só soube falar e falar, agora provar na palavra que o dizimo é valido ninguém até agora provou.

      kda um crer no que quer,falar das igreja e de religiões é fácil

      Por favor cada um crer no que quer mas as conseqüências de uma ato errado por pura ignorância, o Senhor não vai deixar passar em branco. Porque a palavra (bíblia) é como uma espada de dois gumes? Ela pode lhe salvar ou ti levar… bem na palavra diz que o Senhor não leva o tempo da ignorância do homem, se ninguém chegar até você pra falar que o que faz é errado certamente o Senhor não vai lhe culpar por isso, mas a partir do momento que você tem conhecimento do que é certo e do que está errado o Senhor tem o direito de lhe cobrar sobre isso. Como eu disse você não pode simplesmente se basear em “kda um crer no que que” e além do mais eu não sou hipócrita caso você não saiba o que significa o que é hipócrita de uma lida num dicionario antes de vir aqui me acusar de hipocrisia.

      Seria hipócrita se continuasse a pagar o dizimo mesmo sabendo que é incorreto, como você faz atualmente.

  74. ROBERTO LUNA Says:

    Estou de volta ao site para tentar ajudar aos irmãos em Cristo Jesus a sairem para fora do arraial. E entenderem que o Dízimo faz parte da Lei judaica que foi abrogada pela nova Aliança.( Hb 8 ; 13 Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

    A impressão que tenho sobre as pessoas que dão o dizimo é que elas dão porque querem estar debaixo da Lei entregue á Moíses no monte Sinaí. Vejam bem o que o Apostolo Paulo diz aos que querem obedecer as Leis dadas no Monte Sinaí:GL 4 19 Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós;
    20 Eu bem quisera agora estar presente convosco, e mudar a minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito.
    21 Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei?
    22 Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.
    23 Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.
    24 O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.
    25 Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.
    26 Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.
    27 Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido.
    28 Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.
    29 Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora.
    30 Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.
    31 De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.
    E nó já sabemos pela mesma escritura que ninguém será justificado pela lei.
    Somos justificado somente pela fé no nome do Senhor Jesus Cristo, sem as obras da Lei.
    Pois Jesus foi feito para nós os que cremos Justiça, Sabedoria e Rendenção.

    Paz e graça a todos.

  75. jesuel moreira canela Says:

    Olá colegas, um dia Jesus disse que o pior cego é aquele que não quer ver.Pense sobre o que vou falar Existe um dêmonio que é o devorador ,ele só sai se voce der 10 % a pastores, pense bem é melhor perder 10 % para pastores do que muito mais para o devorador.Eu deixei de dizimar
    e o Senhor Jesus tem me abençoado imensamente, parei de gastar com medicamentos e está sobrando para investir nos estudos meu e de minha esposa e o devorador não tem passado por mim os únicos que estavam devorando meu dinheiro eram os pastores.O sangue derramado na cruz do calvario É SUFICIENTE PARA EXPULSAR TODO E QUALQUER DEMONIO INCLUSIVE ESSE TAL DE DEVORADOR.Muitos estão esperando é claro minha derrota para consolidar sua fé em 10 por cento.Os dez mais ricos do mundo nunca não são dizimistas.Jesus disse não preocupeis com o dia de amanhã com o que haveis de comer ou de vestir entregue o dízimo e tudo será resolvido.Mas disse Santificai-vos, engraçado tantos versículos, porque prega-se tanto malaquias 3;10 e não fala sobre todo o livro de malaquias lá existem palavras contra estes pastores ladrões sem fé que vivem da lã das ovelhas.Um professor tem que ministrar 20 h aulas semanal para ganhar seu salário o pastor prega 2 ou 3 vezes por semana para ganhar muito mais.Pra encerrar o dia que voce não entregar o dízimo e alguem ficar doente ou bater o carro é culpa do devorador e se voce entregar o dizimo e gastar com medicamento ou acidente é provação, esta é a explicação dos pastores que aproveitam do dízimo dos carolas.


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: