O que é a entrevista de seleção?

O QUE É A ENTREVISTA DE SELEÇÃO?

A entrevista de seleção é uma etapa do processo seletivo que tem como objetivo levantar maiores informações a respeito do profissional participante. Segundo Luciana Pestana, psicóloga e gerente de RH do Grupo Planus, ela pode ser usada mais de uma vez por processo e hoje em dia existem muitas variações de entrevista. Existe a entrevista preliminar por telefone, que tem como objetivo realizar uma triagem inicial dos candidatos interessados em participar dos processos. Existem as entrevistas técnicas, que visam levantar informações a respeito da experiência profissional dos candidatos e as entrevistas realizadas por psicólogos, que têm como objetivo levantar informações a respeito do perfil psicológico dos candidatos, com a finalidade de selecionar aquele candidato com as competência psicológicas mais adequadas àquele cargo em questão. Existem ainda as entrevistas em grupo, que podem ser realizadas com o objetivo de agilizar o processo ou ainda checar adaptabilidade do candidato ao contato grupal. Nesta modalidade podem estar sendo verificados itens como características de liderança, desprendimento ou facilidade de relacionamento.

Que chegar com antecedência e não usar roupas extravagantes são atitudes essenciais quando o assunto é entrevista de seleção, todo mundo já sabe. O que falta ser revelado pelos selecionadores é aquele segredinho, aquele item que realmente faz a diferença para eles. Afinal, o que se pretende ao entrevistar um candidato? Que fatores são realmente analisados quando se escolhe alguém para uma vaga de emprego? Será que um atraso ou um sinal de nervosismo são acontecimentos suficientemente fortes para desclassificar alguém? Entrevistas são feitas para medir a competência ou o comportamento do candidato? Veja o que três experientes selecionadores responderam.

Segundo Ana Maria de Freitas, gerente de recrutamento e seleção do IPO (Instituto de Psicologia Organizacional), o objetivo inicial da entrevista é confirmar e checar as informações colocadas no currículo. “É o momento para aprofundar e conhecer o candidato, sua atuação, competências, e verificar se atende ao perfil que a posição do cargo exige”, explica. Além disso, a entrevista é um instrumento utilizado para medir capacidade de comunicação, habilidades de liderança, nível de ansiedade, capacidade de argumentação, os objetivos que o candidato tem, entre outras habilidades, que variam de organização para organização.

“A entrevista é uma oportunidade para checar a maneira como o profissional leva sua vida pessoal e sua carreira, quais valores possui e se estará adequado ao cargo e ambiente de trabalho que temos a oferecer”, observa Cleusa Batista, gerente de Recursos Humanos da Rodhia-Str Fibras e Resinas.

Segundo Frederico de Mello Eigenheer, sócio-gerente da Eigenheer e Associados, a entrevista serve para medir a perfomance e o comportamento do candidato. ” Esperamos que ele tenha um bom desempenho, seja transparente, honesto e responda de maneira clara o que lhe foi perguntado”, explica.

Durante a entrevista, fatores como postura, roupas e atitudes contribuem para a contratação ou a desclassificação do candidato. Segundo os selecionadores, não existem fatores determinantes, já que o resultado da escolha se dá pela soma de erros e acertos cometidos pelos candidatos. Confira histórias e exemplos que podem servir para a sua preparação:

Habilidades e experiência
Ao redigir o currículo, o candidato muitas vezes indica características que aparentam um determinado nível de experiência ou qualificação. Durante a entrevista o selecionador pode descobrir que as informações não condizem com a realidade.

“Certa vez apliquei uma seleção para contratar uma analista de recursos humanos. Em uma das fases, solicitei uma apresentação. A candidata trouxe o material em Powerpoint impecável, foi uma atuação brilhante. Quinze dias após ser contratada, descobri que a moça não sabia sequer ligar o computador. Foi então que ela confessou que alguém havia feito a apresentação para ela”, lembra Cleusa Batista. Nem é preciso confirmar que a profissional em questão foi demitida na hora.

Omissões
O selecionador fica atento a pequenos detalhes que muitas vezes não constam no currículo, como idade e informações sobre a formação acadêmica. Às vezes o candidato esquece de incluir, outras, deixa em aberto por receio de ser discriminado.

“Durante a entrevista, certamente vou descobrir o motivo pelo qual o candidato apenas mencionou o curso de administração de empresas na FAAP, mas sem dados adicionais, como ano de início e conclusão. O ideal é ser honesto. Muitas pessoas não terminam o curso, por diversas razões. Dependendo do cargo e da empresa, isso não é problema”, avalia Ana Maria de Freitas.

Cabe ao selecionador verificar quais são os planos do candidato em relação ao curso incompleto. O profissional pretende retomar os estudos? Quais são os planos? Suas prioridades mudaram?

 

 

 

Post By Renato Costa

 

Vice Presidente da AST-RIO

Gestor de Recursos Humanos

Publicado em RH. Leave a Comment »

O QUE AS EMPRESAS QUEREM DE VOCÊ

O QUE AS EMPRESAS QUEREM DE VOCÊ

 

Estão em alta qualidades como criatividade, afetividade, generosidade e intuição, que todos nós, sem exceção, possuímos e que muitas vezes se expressam em atividades banais.

Acho espantosa, por exemplo, a extraordinária facilidade com que algumas pessoas recebem uma visita inesperada para o jantar. São capazes de fazer uma festa com uma panela de feijão, alguns ovos, duas ou três batatas e uma xícara de arroz. A técnica de “por mais água no feijão”, é, para mim, uma demonstração clara de criatividade doméstica – assim como muitos dos truques que nos acostumamos a fazer em casa constituem soluções dignas de alguns poucos experts em vencer desafios. Se pensarmos bem, nos daremos conta de que, se lidamos com o inesperado em nossa casa, podemos fazer o mesmo em nossa vida profissional.

Uma dona de casa, por exemplo, abriu um pequeno negócio. Como era inexperiente, simplesmente procurou agir como se estivesse controlando o orçamento doméstico, o horário dos filhos, as roupas do marido. Deu certo. Mesmo sem noções de administração e ignorando os modelos modernos de gerenciamento, ela deixou que emergissem sua criatividade, sua experiência de vida, seu espírito empreendedor e seu bom senso.

“Mas certamente ela tinha dinheiro, tempo e pouca ambição”, talvez comentem os desmancha-prazeres. Minha experiência diz exatamente o contrário: ela tinha um objetivo, não teve medo de tentar e colocou em prática o que sabia – e que muitos não valorizam.

Charles Handy, que se autodenomina filósofo social, acredita que a partir de agora as pessoas devam assumir maior responsabilidade por si próprias e estabelecer propósitos de vida. Segundo ele, a tendência é as empresas trabalharem com apenas metade dos funcionários a que estão habituadas. A outra metade será constituída do que ele denomina “trabalhadores de portfólio”, ou seja, especialistas em determinada área que vendem suas competências profissionais a várias organizações. Essa situação levará, provavelmente, à criação de mais empresas especializadas em marketing pessoal, que farão a ligação entre as necessidades do mercado e a oferta de competências.

Handy também acredita que devemos nos preparar para ter várias carreiras, nos conscientizar de que a era do emprego seguro acabou e assumir a responsabilidade de criar uma sociedade melhor, mais justa, e não apenas maior ou mais rica. Precisamos nos levar mais a sério, investir em nós mesmos, sem achar que se trata de um caminho aberto pelas empresas apenas para obter maior comprometimento dos seus funcionários ou de uma manifestação egoísta nossa, ditada pela necessidade de levar vantagem em tudo.

Você já percebeu como temos uma tendência a criticar os mais esforçados e aplicados, aqueles que, na gíria escolar, costumávamos chamar pejorativamente de cê-dê-efes? Nada mais preconceituoso e injusto, pois são pessoas que se dedicam a investir, com consciência, no único capital que efetivamente lhes pertence: elas mesmas. Afinal, na empresa Ser Humano S/A, você é o capital, a marca, o produto e o serviço – uma verdade tanto para o autônomo quanto para o empregado. Em qualquer das situações, vencerá quem tiver os atributos e um estilo de vida compatíveis com os novos tempos.

Faça de conta agora que sou uma espécie de mensageira de paz entre você e a organização. Minha função nesse sentido é facilitar o diálogo entre essas duas partes tradicionalmente antagônicas, aparando arestas, explicando o que uma às vezes não consegue dizer à outra. A título de exemplo, examinemos primeiro quais as qualidades – ou competências – exigidas por algumas empresas importantes na contratação de um profissional.

XEROX

··                                 Captação de conhecimento

·                                 Cultura geral

·                                 Educação

·                                 Boa formação familiar

·                                 Espírito empreendedor

·                                 Dinamismo

·                                 Trabalho em equipe

·                                 Flexibilidade

·                                 Formação acadêmica compatível

·                                 Conhecimento de idiomas

·                                 Conhecimento de microinformática

·                                 Alguma experiência internacional

MICROSOFT

· C·                                 Conhecimento técnico de informática

·                                 Habilidades comerciais e administrativas

·                                 Conhecimento e visão estratégica de mercado

·                                 Smart (no sentido de esperteza)

·                                 Sensibilidade

·                                 Inteligência

·                                 Criatividade

·                                 Energia

·                                 Independência, mesmo em grupo

·                                 Raciocínio e respostas rápidas

·                                 Dinamismo, com nível de liderança

·                                 Percepção do meio ambiente, de tal forma a analisar e tirar conclusões

ITAUTEC

··                                 Talento

·                                 Criatividade, espírito inovador, energia, transparência e abertura para ouvir.

·                                 Flexibilidade

·                                 Abertura para mudanças

·                                 Disposição para trabalhar em diversas áreas

·                                 Capacidade para acumular funções

·                                 Capacidade de se relacionar facilmente com os outros

·                                 Empreendedorismo

·                                 Cultura geral

·                                 Formação acadêmica

·                                 Conhecimento de inglês

·                                 Conhecimento de informática

·                                 Caráter

PETROBRÁS

· C                          Conhecimento técnicos

·                                Capacidade de trabalho em equipe

·                                Empreendedorismo

·                                Flexibilidade

·                                Gosto pela pesquisa

·                                Cultura geral

·                                Dinamismo

Fonte: Revista T & D

Isso é o que as organizações querem de você! Com base no exame cuidadoso das competências exigidas por essas empresas, pode-se concluir muito. Por exemplo: possivelmente já temos muitas dessas qualidades – caráter, transparência, dinamismo, criatividade, etc. Elas não são aprendidas na escola; fazem parte da herança familiar ou do nosso estilo de vida. Portanto, você não é assim tão despreparado para o mercado de trabalho, e encontrar a empresa certa pode não ser tão difícil quanto imaginava. Precisa apenas refinar e valorizar o que já se sabe e se esclarecer sobre alguns pontos do diálogo empresa/profissional.

Uma sugestão: faça, agora , uma lista do que você quer das organizações.

Difícil? Você não sabe muito bem? Depende? Sim, tem razão, depende. Depende de você saber o que quer e o que não quer. Depende de você saber sobre sua missão. Para alguns, talvez, essa seja uma situação bem resolvida, mas para a maioria dos brasileiros, de acordo com o que tenho pesquisado, não é.

 

 

Post by Renato Costa

Vice Presidente Ast-Rio

Gestor de Recursos Humanos.

 

Publicado em Dicas, RH. Leave a Comment »

Como se preparar para uma entrevista

COMO SE PREPARAR PARA A ENTREVISTA

A entrevista de emprego é o momento mais importante do processo seletivo. Se você chegou até aqui, já pode se sentir um vitorioso, pois passou pela primeira etapa, que é a triagem inicial de currículos, e a segunda, chamada por muitas empresas e consultorias de entrevista de pré-seleção, normalmente feita por telefone.

Todos os selecionadores e especialistas em RH concordam em um ponto: para obter sucesso na entrevista, é fundamental conhecer, antes de mais nada:

· a você mesmo. Reflita e analise quais as suas habilidades e competências mais importantes, limitações, pontos fortes e fracos, o que você deve ressaltar e o que não precisa ser colocado na entrevista. Avalie também o que você quer realmente para sua vida profissional. Lembre-se: não é só a empresa que vai escolher você, mas você também precisa se conhecer para saber qual a organização que mais se adeqüa às suas necessidades.

· a empresa que você vai fazer a entrevista. Visite o site, leia em jornais e revistas, converse com conhecidos e especialistas de mercado, freqüente listas de discussão na internet, enfim, descubra o maior número de informações possível sobre a companhia. Não só para demonstrar que você se interessou em saber mais sobre a empresa e conhece o negócio, como também para descobrir se a empresa é realmente idônea e merece o seu empenho, dedicação e trabalho. Avalie a oportunidade com muito cuidado, e não aceite a primeira proposta só porque você está desempregado ou quer sair da atual empresa.

DIAS ANTES…

Agora que você já tem consciência do que pode oferecer à empresa e o tipo de organização que mais lhe agrada, confira o que fazer dias antes da entrevista, de acordo com as especialistas Luciana Sarkozy, da Career Center e Denise Kamel, da Selectus RH:

· Atualize seu currículo. Todos os cursos que você fez no último ano estão lá? As datas de entrada e saída dos empregos estão corretas? As formas de contato (telefones, endereço residencial e e-mail) estão atualizadas? Há erros de ortografia? Se precisar, peça ajuda a um professor de português ou profissional de RH para auxiliá-lo nesta tarefa. Confira também o modelo de currículo do Empregos.com.br

· Faça um planejamento do que pode ser perguntado e treine a entrevista em casa antes. Saiba quais as perguntas mais comuns da entrevista e faça uma retrospectiva da sua carreira, listando as empresas que trabalhou, os principais cursos e, muito importante, quais resultados você conseguiu atingir. A empresa vai querer saber porque você é o candidato ideal e onde você pode ser útil para ela. Se você achar necessário, redija as informações por escrito e grave uma simulação da entrevista. Também vale usar um amigo, parente ou até mesmo o espelho como selecionador. O importante é estar seguro e confiante da sua capacidade e do que vai falar.

UM DIA ANTES…

A ansiedade e preocupação começam a perturbar você? Calma, a entrevista não é um bicho de sete cabeças. Tome estes cuidados e relaxe:

· Ter uma boa noite de sono vai deixar você mais atento, animado e descansado também, o que é bom para a aparência e para a mente.

· Não coma alimentos fortes nem em lugares suspeitos. Nada pior do que ter dor-de-barriga logo neste dia, não é mesmo?

· Evite também tomar remédios muitos fortes, que possam dar algum efeito colateral.

· Imprima um currículo. Lembre-se de checar se há tinta e papel suficiente antes. Mesmo que você já tenho enviado o documento por e-mail ou carta, é recomendável levar outro para o selecionador

· Separe a roupa do dia seguinte com antecedência. Nada de excessos e extravagâncias. Vá com uma roupa sóbria, mas confortável, com a qual você se sinta bem e passe exatamente a imagem que você é. Para as mulheres, a dica é: evite barriga de fora e decotes, cores muito marcantes, perfume muito forte e acessórios em excesso. Na dúvida, aposte no tradicional.

· Investigue o caminho que você vai precisar fazer para chegar na empresa e quanto tempo leva. Se você não conhece muito bem o lugar, separe uns 15 minutos a mais, no caso de acontecer algum imprevisto e você se perder. O que não pode é chegar atrasado.

NO DIA DA ENTREVISTA…

Agora não adianta mais ficar sofrendo por antecipação ou imaginando como será a entrevista. Esqueça o seu histórico profissional por um tempo e fique atento:

· Se estiver muito nervoso, algumas horas antes tome um chá de camomila, que costuma acalmar. Florais de Bach também são indicados, por serem naturais. Não tome calmantes, que podem te deixar sonolento demais e causar o efeito inverso

· Chegue 10 a 15 minutos antes do horário combinado. Use este tempo para conhecer o ambiente, as pessoas que lá trabalham, entenda a “atmosfera” do lugar. Ás vezes nesse tempinho extra já é possível perceber se os funcionários estão felizes ou entediados com o trabalho, se há ou não uma rotatividade muito alta na empresa, se você é a primeira ou a décima pessoa que vai ser entrevistada para esta vaga… vá com calma, não faça perguntas. Muitas coisas aparecem assim de repente, na conversa entre um funcionário e a recpecionista, no modo que ela atende ao telefone… fique alerta!

· Não fale mal do seu emprego anterior, mesmo na sala de espera

· Trate educadamente todas as pessoas que você falar na empresa, não só o selecionador. Você pode estar sendo analisado desde o momento que colocou os pés na companhia, portanto seja agradável. Cuidado para não ficar íntimo demais: evite gracinhas do tipo “meu anjo”, “querida (o)”, “amiga (o)”, etc.

· Evite fumar, mascar chicletes, roer unhas e olhar demais no relógio enquanto aguarda a sua vez

· Desligue o celular assim que chegar na empresa

· Não dê vexame: saiba o nome e cargo exato do entrevistador. Chamar o profissional pelo nome deixa o clima mais harmonioso e amigável

· Reserve tempo suficiente para a entrevista. Não agende mais do que dois processos por dia, e se você estiver trabalhando, peça a manhã ou a tarde de folga. Você pode ter que passar por uma dinâmica de grupo, que normalmente demora pelo menos 2 horas.

· Finalmente chegou a sua vez e você foi chamado? Tenha autoconfiança, demonstre energia, entusiasmo e disposição em conseguir a vaga e começar a trabalhar. Não se sinta menosprezado e nem aja como se você estivesse “medingando” um emprego. Da mesma forma que você precisa trabalhar, o empregador também precisa dos seus serviços e do seu conhecimento. Por isso, saiba vender seu peixe!

· Durante a entrevista, reflita bem antes de responder. Não se precipite, mas também não enrole. Não dê respostas monossilábicas, como “sim”, “não” e “é”. Argumente, interaja com o selecionador. O maior beneficiado será você.

Post By Renato Costa

Vice Presidente da AST-RIO

Gestor de Recursos Humanos

Publicado em RH. Leave a Comment »